Início » Brasil » Dilma aceita que teles estrangeiras toquem o PNBL

Dilma aceita que teles estrangeiras toquem o PNBL

Avatar Por

A impressão que eu tenho é de que o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) não vai sair nunca. Ele é um dos pilares do governo da presidenta Dilma Rousseff, além de ser amplamente apoiado pelo ministro Paulo Bernardo, das Comunicações. Caso as operadoras brasileiras não tenham interesse em colaborar com o plano, a presidenta já autorizou que empresas estrangeiras sejam convocadas para tocar o PNBL.

O assunto é complicado porque depende de negociações (e negociatas) entre o setor público e o setor privado. Por enquanto, somente as operadoras de telefonia fixa e banda larga estavam sendo visadas pelo Governo Federal. Depois, o governo começou a dialogar também com as operadoras de telefonia móvel. Se nenhuma delas apoiar o PNBL, alguns grupos estrangeiros já demonstraram interesse no negócio.

Nem tudo são flores | Metas do PNBL para 2011 não serão cumpridas
Saiba mais | Dilma quer banda larga popular de pelo menos 1 Mega

SK Telecom, da Coreia do Sul, tem interesse no PNBL

De acordo com uma reportagem publicada na Folha de hoje, a coreana SK Telecom — da qual eu nunca tinha ouvido falar — é uma das empresas estrangeiras de olho no PNBL. Ela foi a primeira operadora coreana a oferecer 3G e HSDPA naquele país, referência mundial em internet de alta velocidade.

Outra operadora, dessa vez americana, teria interesse em cuidar da parte de telefonia fixa do Plano Nacional de Banda Larga. O nome da empresa não foi revelado pela reportagem.

Se nada der certo na negociação com empresas brasileiras, o tal chamamento internacional permitiria a entrada da teles estrangeiras no mercado de telecomunicações nacional por meio da compra de empresas de telecom menores que já tenham rede instalada ou por meio de parceira com a Telebrás, que é responsável pela própria rede de fibra ótica e pela rede da Petrobras, que foi transferida para o governo federal com propósito de atender o PNBL.

A principal reclamação das teles é com relação à oferta de telefonia e banda larga em lugares onde há baixo poder aquisitivo, o que geraria prejuízo econômico para as empresas. Em resposta a esse argumento, o ministro Paulo Bernardo disse à Folha que, dias depois da polícia ocupar o Morro do Alemão, no Rio, as empresas de TV a cabo haviam estabelecido o serviço formal por lá.

“Existe demanda. O que não existe é oferta”, diz o ministro. E se as empresas brasileiras não enxergam isso, que venham as estrangeiras.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

[email protected]
vai ser melhor do que as mercenarias nacionais conheço quatro so que a cesura proibe falar né são caras e diminui a velocidade se fizer download sonha em baixar arquivos so usando uma gvt so que obriga a usar telefone fixo se não e mais caro sem o telefone.
alcantara de jesus
vai ser bem melhor porque as empresas de telecomunicações brasileiras não oferece uma velocidade justa e cara demais e diminuem sua velocidade se fizer download coisa que não deveria acontecer porque ja ta pagando a tim oi claro e vivo e assim
Caio Furtado
É o único jeito, quando as empresas nacionais perceberem, vai ser tarde demais.
@rodrigorsena
esperando no meu caixão a minha pessoa navega a pelo menos 50 mb/s em manaus
Tio Z
Esqueceu do aJato do Grupo Abril com velocidades muito boas (20mbps e 40mbps com 1 a 5mpbs de up) a preços razoaveis (atualmente pago 64 reais em 16mbps/1mbps) com boa estabilidade. Esqueceu tambem dos novos planos de fibra otica da Telefolixo e da NET, sendo a da Telefonica a pior até o momento, garantindo periodos de mais de semana sem serviço para usuarios em alguns lugares sem explicação devida. Não tenho informação sobre a da NET, não tenho conhecidos que tenham o serviço deles de fibra.
Tio Z
Cara, considerando as parcerias da Apple e da Sony (no Vita) com a AT&T e que mesmo o serviço male male deles é melhor que o prestado aqui...não acho que seriam TÃO mal negocio assim.
Tio Z
Não somente eles preferem fazer direito, mas a GVT tambem está trombando MUITO com a burocracia para expandir sua rede. Aqui em São Paulo, ela está com muita dificuldade de expandir a rede devido as demandas de ter que fazer rede subterranea com uma profundidade especifica e que precisa de um alvará especifico...que sai uma graninha legal e demora uma vida. E pode ter certeza que tem dedo de grandes ai no meio, porque eu duvido que NET e Telefolixo/aJato queiram outro concorrente na cidade.
Emmanuel Fotógrafo
Trabalho no centro do RJ e minha internet 3G é mais lenta que conexão discada... =/
@felipeparantes
Qualquer empresa americana que se interesse em vir para o Brasil, deixará nossas teles com medo, Sprint, Verizon, qualquer uma. A Sprint ja tem uma rede 4G consolidada lá!! Abs.
@hemersonmf
Fala com a Japinha da foto que ela pode instalar muito aplicativos bacanas do iPhone dela. Peladão assim não rola. hehe :D Brincadeiras à parte, este plano da Dilma... sei não... Investimento estrangeiro em teles? Como seria? não sei se daria certo aumentar a concorrência. Acredito que diminuir impostos facilitaria a inserção de boa internet em lugares hoje economicamente não alcançáveis. Poderia fazer um incentivo semelhante ao que é feito com a conta de luz, onde consumidores de baixa renda pagam menos pelo kW/h
@higgorleimig
Sim, e isso é incrível. Além dessa preferência a bairros ricos, a GVT tem uma maneira estranha de distribuir sua rede. Na minha rua não chega a GVT, mas nas ruas do lado tem, isso não é espantoso? E me dizem que os cabos não chegam lá...
Rodrigo
Aí a culpa é do gerente ou diretor que não sabe administrar. Cansei de ver empresas com ótimos funcionários, todos desmotivados porque precisam prestar contas a um incompetente, apadrinhado pela diretoria, cujo único estilo de "liderança" é cobrar resultados e prazos absurdos através de terrorismo psicológico. É só saber contratar os profissionais certos.
Gabriel Bemfica
Um valor desses, a médio/longo prazo, garante sim o retorno do investimento e o lucro. As empresas daqui cobram absurdos simplesmente porque podem, as empresas novas que entrarem no mercado com certeza terão benefícios como, por exemplo, isenção de vários impostos, o que vai ajudá-las a reduzir o valor dos seus planos.
Gabriel Bemfica
Isso se dá por um simples fato: eles preferem oferecer um serviço de qualidade do que lucrar com quantidade. Ao contrário das grandes telecoms (sim, a GVT ainda é pequena, apesar da fama e do faturamento), que saem ativando linha em tudo quanto é canto, sem ter como suportar a demanda. Um exemplo excelente é o da TIM: com esses planos Liberty e Infinity, uma porrada de gente migrou pra operadora, e eles simplesmente não investiram em melhorar a infra-estrutura para suportar esse aumento. Resultado: linhas congestionadas, gente incomunicável, serviço porco, ligações caindo o tempo todo (e lá vai o pobre coitado gastar mais R$0,25 pra terminar a ligação)... E não é só com a TIM (usei-a como exemplo somente por ser o episódio mais recente), toda vez que uma operadora lança uma promoção "matadora", que faz uma grande massa de gente migrar para ela, a situação se repete. Que venham as telecoms internacionais, e criem uma concorrência decente!
Luciano Carvalho
Se essas empresas estrangeiras viessem com funcionários estrangeiros também, seria melhor ainda! O Brasil está cheio de empresas estrangeiras que são super eficientes lá fora, mas que, quando chegam aqui, adquirem a cultura da ineficiência e da incompetência, tão comuns a nós.
Luciano Carvalho
Exatamente! Aqui em Brasília, no bairro Asa Sul, que é um dos mais centrais da cidade, bairro de classe média-alta, quando se liga na GVT para contratar o serviço: "Nós ainda não atendemos esse bairro, senhor" Têm é que chamar mais empresas mesmo!
Wanderson
Que venha a GVT para são paulo essa vai ser a solução, o Brasil é muito burro, vão deixar entrar outra empresa no pais , ao inves de investir.
Jean Carlos Führ
Que venha a operadora Sul-Coreana,aí sim teremos serviço de qualidade,e não essa porca miséria de banda larga,que alguns ainda insistem em dizer que é.
Augusto Marreiros
Concordo com você. Moro numa capital do Nordeste, com mais 800 mil habitantes, onde só existe a Oi como provedora de banda "larga" fixa. O Velox é, sem dúvida, o pior serviço de internet do Brasil, com "velocidades" baixíssimas, instável e preços abusivos. Só está disponível no Centro e nos bairros de classe média alta. Como vivo longe do Centro, não tenho o serviço. Estou tentando, há mais de 3 anos, assinar o Velox, mas a resposta é a mesma: "Não há disponibilidade no seu endereço". Ocorre, porém, que minha casa fica a cerca de 300 metros do armário da Oi. Além disso, existem assinantes do Velox a duas ruas abaixo da minha!
Kowalski
A GVT é a melhor operadora do país mesmo. No entanto, diz-se que ela só dá preferência aos bairros de classe média alta nas cidades onde atua...
Kowalski
Concordo totalmente com o ministro. Existe, sim, demanda. As operadoras gananciosas e irresponsáveis é que não desejam ofertar serviço de banda larga amplamente. Elas preferem atuar somente em bairros de classe média alta, atendendo a poucos usuários e cobrando valores extorsivos! Espero que as operadoras internacionais venham para o Brasil, pois elas têm tecnologia, dinheiro e experiência para oferecer acesso à Internet de qualidade.
@mos_axz
Se a operadora americana for a At&t, podemos esperar as 4 grandes com o C* na mão por não poder concorrer com a venda de Iphones...(afinal, Iphone de 199US$ chegaria a no maximo 500R$)
Turdin
Se trouxerem minha net de 100MB o mais breve possível ta valendo!
@rmcanjos
E isso porque na Inglaterra o governo está querendo oferecer internet de baixo custo nas áreas rurais de 100mb/s. Pois é, né.
@rmcanjos
Concordando com o Rodrigo, o serviço da GVT é ótimo - onde ele consegue chegar. Na casa da minha namorada, por exemplo, que fica em Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte, a GVT não chega, enquanto ela chega em outras cidades da RMBH, como Contagem e Betim - nem em Nova Lima não tem! Tá, tudo bem, geografia de Belo Horizonte e arredores é meio complicada, mas é óbvio que, por mais que a GVT tenha um ótimo serviço, ela não dá conta de uma cobertura realmente abrangente.
Cyber Ramses
Pior que pensei a mesma coisa. Que seja a Verizon, AT&T ninguém merece...
@andreontherock
Em relação à GVT, bem a empresa tem MUITA grana (pelo menos é o que se escuta) e vontade de investir no Brasil. Mas como á empresa ainda tem muito pouco tempo de vida aqui, ela vai levar um tempo até se adequar às necessidades do país. Agora, falando das teles estrangeiras, será que essa oferta pode ser ampliada também para o mercado de telefonia móvel? hein? hein? hein? Diz que sim vai!!! Por favor!!! Diz que siiiiimmm!!! ^___^
Tiago C. Araújo
Acho que a Presidenta Dilma esta certa... ou quem esta aqui se adequa, ou então que venham mais estrangeiras... esse negócio vai funcinar sim... aguardem. Mas o que a imagem da menina segurando um iPhone tem a ver com a operadora SK Telecom ??? EU eihn.
@AntonioVeras
Não há nada ruim que não possa piorar.
Rodrigo
Bom, eu creio que desde a privatização promovida pelo FHC, onde a Embratel parou nas mãos do mexicano Carlos Slim, não temos mais empresas nacionais explorando serviços de telefonia pública.
Sr. Sem Papo
è .... não é bem assim nao!
Thiago
Que venham as internetes de 45mb!
Gabriel
"A principal reclamação das teles é com relação à oferta de telefonia e banda larga em lugares onde há baixo poder aquisitivo, o que geraria prejuízo econômico para as empresas." Se elas estão reclamando por causa da incapacidade delas, então deixemos as estrangeiras que conseguem ver um bom negócio no PNBL. Eu espero que, sinceramente, a Oi seja esmagada e triturada pela concorrência. A Oi é uma empresa brasileira porca, talvez a mais porca de todas as empresas nacionais. Eu, que defendo tanto as coisas nacionais, prefiro mil vezes uma AT&T da vida fornecendo serviços aqui no Brasil do que uma brasileira como a Oi. As outras empresas nem comento, são negócios estrangeiros no país, também. E, mesmo tendo tambpem serviços duvidosos, não consegue ser pior do que a Oi.
Thássius Veloso
A foto foi fornecida pela SK Telecom e diz respeito ao lançamento do iPhone 4 naquele país. :B
Caio Alexandre
Se viesse uma banda larga (fora do PNBL mesmo)tipo a de Hong Kong pra cá, eu estaria realizado. :P
@gabsoares
Notícia importante. Tocar o PNBL com empresa estatal seria um ode à ineficiência. Trabalhar com as operadoras do mercado nacional seria mais interessante, porém estas já estão sedimentadas sobre muitas negociatas e lobbies, já tendo vantagens suficientes para se darem ao luxo de esnobar o PNBL. Trazer novas empresas de fora é melhor ainda, pois pode gerar uma nova temporada de concorrência, o que melhoraria os serviços oferecidos por quem já tem o domínio de mercado.
Rodrigo
Talvez a GVT não esteja conseguindo dar conta. Nem nas capitais ela tem 100% de cobertura. Essa medida pode ser uma boa cutucada nas empresas instaladas. Espero que entrem novos concorrentes para melhorar a oferta!
@fioda
A situação no estado de SP, principalmente no interior. Telefonica: velocidades medianas, serviço caro e quase nunca tem disponibilidade, principalmente pra 4 e 8mb. Ao menos não fica reduzindo velocidades ou cota de consumo, apenas links internacionais com velocidades ruins (melhorou nos últimos tempos, mas nada ideal) Net Virtua: velocidades razoáveis, preço médio, disponibilidade apenas em algumas cidades, principalmente as maiores e dependendo do lugar pode te limitar a quantidade de download. Links internacionais bons e, ultimamente vários amigos meus que possuem andam reclamando que fica fora do ar por horas. GVT: velocidades boas, preço bom, porém só possui em algumas cidades, e, por ser nova no estado, ainda vai demorar alguns anos até aumentar a oferta. Não possui cota de consumo e a rede sempre é boa. Radio: velocidades muito baixas, serviço caro e instável, alguns provedores são até ilegais (pegando alguma outra banda larga e dividindo o sinal com roteadores). Moral da história: maioria dos lugares tem apenas a telefonica e sua rede é antiga, quando não é culpa da rede é alguma coisa no sistema deles que não deixam vender 4 e 8mb. Resumindo, acho que não conheço ninguém que possui o speedy 8mb, apesar dele existir (será mesmo?). Então que venha mais concorrência de fora e com direito a incentivos fiscais para que possa operar com boas velocidades e preços justos, no final, quem ganha somos nós, com mais empregos e internet com preço e velocidades melhores!
LeonardoMBorges
espero que não seja os comentarios dos americanos sobre a AT&T não são nada bons :/
@Jurebao
Para que uma operadora vai querer entrar no PNBL se o pacote mínimo atual está na faixa das R$ 90,00? O que ela ganharia? Redução nos lucros?
Bryan
Infelizmente ter que fazer um 'ultimato' pras empresas brasileiras é vergonhoso. Mas cá entre nós, quem garante que na foto são dois sul-coreanos? e se for dois japoneses em Tecnoblog?
Guilherme macedo
Empresa americana? Vejo AT&T nesse meio ai...
@hfa2010
Achei uma decisão acertada, as empresas brasileiras são muito cômodas e "malandras" às vezes, muito esperto o governo brasileiro quando, com essa atitude, faz as empresas brasileiras repensarem em relação à isso de só querer lugares de "alto poder aquisitivo" e assim fazer com que qualquer região brasileira seja tratada como igual! É isso aí... Só uma coisa, estranho a GVT não ter se prontificado...Tirei essa conclusão pelo fato de que se a Dilma fale em teles estrangeiras, é porque TODAS as empresas brasileiras devem estar fazendo o famoso c* doce... :)
@danzanzini
Realmente. Talvez botando pressão com empresas internacionais, as empresas brasileiras deixem de ser acomodadas e melhoram o serviço. Tá demorando já!
Rodrigo Soncin
Trazer mais telecons vai ser ótimo para a concorrência porca que temos hoje em dia. Putz, uma cidade do tamanho de São Paulo com apenas duas (DUAS!!!) empresas de banda larga? Ridículo! A mamata no setor de telecomunicações já existe faz muito tempo. Não duvido nada que até o governo esteja tendo problemas com a falta de concorrência (já ouvi algumas histórias). O que vejo é que o governo quer mesmo o PNBL, e acredito plenamente que as telecons não querem por perda de lucro mesmo. Com MSN e similares quem usaria o telefone, que é a principal fonte de lucro atual?
@finodemais
“Existe demanda. O que não existe é oferta”, diz o ministro. E se as empresas brasileiras não enxergam isso, que venham as estrangeiras. Repetindo... que se fodam teles nacionais!
Marcus Cabral
Brasil :(
@gummydj
“Existe demanda. O que não existe é oferta” Falo isso por que, em uma capital, ainda preciso depender de meios alternativos (rádio) para ter uma internet em casa!
Hugo
Relaxa, galera, pior do que tá não fica. =P
aislan
Este trecho sintetiza tudo: “Existe demanda. O que não existe é oferta”
Thiago Sabaia
Vamos ver no que isso vai dar.....
Sr. Sem Papo
Alo Brasil vamo acordarrrsrs