Tempos modernos requerem uma televisão moderna. E não adianta ter um aparelho com display amplo e as desejadas 1080 linhas de resolução. Por televisão, refiro-me ao pacote completo de entretenimento que a gente espera dessas belezinhas que ficam na sala de casa à espera de um espectador sem nada melhor para fazer (!). Para completar a experiência, há quem recomende os media players, dispositivos que fazem as vezes de central de mídia para conteúdo digital.

Durante uma semana eu testei o WD TV Live Plus, aparelho produzido pela Western Digital para esse fim. Nesse artigo você confere as minhas impressões sobre o produto.

Antes de qualquer coisa

Devo dizer que eu nunca tive um media player antes, nem para testes, muito menos para uso pessoal. O máximo de funcionalidade nesse sentido que eu pude desfrutar foi o meu notebook ligado à televisão com o Boxee rodando. De certa forma, também tive experiência similar com o iPad novamente conectado à tevê. Mas nunca um produto feito especialmente para quem quer estender o uso da televisão para arquivos digitais e a tal SmartTV.

Minha experiência ao testar o WD TV Live Plus (!) reflete essa premissa. Sou noob no assunto, e explorei os recursos do aparelho cedido pela Western Digital de acordo com as minhas necessidades de espectador, e não de um especialista em áudio e vídeo do século 21.

Instalando o media player

O WD TV Live Plus é muito leve e muito compacto. Provavelmente tem dimensões inferiores às de qualquer modem mais parrudo e decente que encontramos por aí, distribuídos pelas operadoras de banda larga. Na frente há os indicadores luminosos de funcionamento do aparelho e de leitura do USB. Nada mais que isso, uma mão na roda para quem gosta de simplicidade. Não dá para operar o produto por meio de botões em seu corpo. Portanto, o controle remoto deve ficar muito bem guardado.

Na traseira tem 1 entrada USB, 1 entrada HDMI, 1 saída de áudio óptico, 1 entrada Ethernet, 1 AV Out tradicional, e 1 Y Pb Pr (diz respeito à saída vídeo-componente). De todos esses, eu usei o HDMI e o Ethernet, então não posso comentar sobre os demais.

Traseira do media player | Clique para ampliar

A instalação não poderia ser mais simples. Liga o HDMI no WD TV e na televisão, o Ethernet vai do modem para o dispositivo e, por fim, entra o adaptador de energia para mantê-lo funcionando. O cabo Ethernet é importante porque o WD TV Live Plus não conta com internet sem fio, ao contrário de seu irmão maior, o WD TV Live Hub. Também devo notar que o dispositivo não tem armazenamento interno muito grande.

Acompanha um controle remoto simples e básico.

Primeira vez

Menu do WD TV Live Plus: jeitinho de PS3 | Clique para ampliar

Ao pressionar o botão Power do controle remoto, o media player ganha vida. Só não pense que o funcionamento é imediato, pois ele leva por volta de 30 segundos para iniciar. Decorrido o tempo, estamos no menu inicial com as opções mais interessantes do WD TV Live Plus.

Iniciado o sistema do dispositivo, o menu lembra bastante a interface do PlayStation 3 – pelo menos para mim, que sou um gamer bastante casual. As opções são as seguintes: Vídeo, Fotos, Música, Configurações, e Mídia da Internet. Seria impossível fazer um menu mais simples do que esse, com as atividades mais básicas desse tipo de equipamento.

Vídeo

Selecionando Vídeo, temos um submenu com: Servidores de mídia e Compartilhamento de rede. Se um pendrive ou HD externo estiver conectado ao WD TV, ainda aparece a opção de Drives locais. Foi nela que eu fui primeiro.

Menu de vídeo | Clique para ampliar

A navegação pelos arquivos do pendrive é a mais básica possível. Dá para exibir de algumas maneiras diferentes, como por lista de reprodução, data ou arquivos mais recente. Aliás, esse tipo de categorização se repete pelos demais tipos de conteúdo que o dispositivo lê. Feita a opção, o menu permite ver o tamanho do arquivo, o tipo do arquivo e o gênero se essa opção estiver devidamente salva.Também tem a telinha de preview, que passa a reproduzir aquele conteúdo tão logo você pouse sobre ele no menu.

Quando o WD TV Live reproduz o vídeo não tem muito mistério. É como num DVD ou leitor de Blu-ray, com direito à usual barra inferior que informa o nome do arquivo, o progresso, o tempo de exibição atual e o tempo de exibição total do vídeo.

Pressionando a tecla Option do controle remoto, o media player oferece um menu no topo da tela com algumas opções interessantes. Entre elas, imagino que as mais usadas serão de canal de áudio, para escolher o idioma do som do vídeo, e a de legendas, que obviamente ativa a exibição das legendas. A propósito, a legendagem inclui fonte branca com um contorno bastante marcado em preto. Excelente para o contraste em cenas mais claras.

Opções do arquivo de vídeo | Clique para ampliar

Você deve estar se perguntando como é a reprodução de vídeo em diversos formatos. Pois bem, eu posso assegurar que o WD TV Live Plus tocou com tranquilidade arquivos AVI com codec MPEG-4 (XVID) em HD 720p. Sim, aquele série favorita que só passa nos Estados Unidos e que você baixa no Torrent antes de poder comprar o pacote da temporada com 6 meses de atraso vai tocar muito bem no WD TV Live Plus.

Em se tratando de 1080p (Full HD!), meu teste com os seguintes arquivos e formatos foi bem sucedido: .MOV com MPEG-4 H.264; .AVI com MPEG-4 FMP4. Não funcionou com o formato .OGG com Theora.

A lista oficial de vídeo suportado pelo WD TV Live Plus mostra os seguintes itens: AVI (Xvid, AVC, MPEG1/2/4), MPG/MPEG, VOB, MKV (h.264, x.264, AVC, MPEG1/2/4, VC-1), TS/TP/M2T (MPEG1/2/4, AVC, VC-1), MP4/MOV (MPEG4, h.264), M2TS, WMV9, FLV (h.264). São muitas opções de arquivos e de codecs, então eu imagino que a maioria dos vídeos encontrados por aí seja reproduzida pelo aparelho.

Depois de assistir o conteúdo do pendrive é necessário ejetá-lo antes de desplugar o acessório, ou corre o risco de Bill Gates te amaldiçoar eternamente por não tê-lo removido com segurança. Se for um HD externo específico para esse fim, não ejete a menos que você pretenda levá-lo para outro campo.

O aparelho não vem com cabo HDMI. A minha sorte é que tinha o do notebook por perto, o qual eu pude usar sem problemas. Questionada, a Western Digital respondeu o seguinte:

“O WD TV Live Plus inclui cabos de vídeo composto e vídeo componente que são comuns para todos os sistemas de televisão, sejam eles em alta definição (HD) ou padrão (SD). Como não são todos os usuários dos nossos reprodutores de mídia que os conectam à TV HD, preferimos poupar esse custo adicional no kit para o consumidor. Para os usuários que preferem o HDMI, demos a eles a possibilidade de selecionar o cabo com a qualidade e preço que acharem mais conveniente.”

Netflix

Serviços online aceitos pelo WD TV Live Plus

Agora sim estou falando de conteúdo 100% digital e sem depender de mídia física para transmissão. O WD TV Live Plus está habilitado para a Netflix no Brasil. Assinantes do serviço de filmes online podem colocar nome de usuário e senha no aplicativo especial para ter acesso aos conteúdos da Netflix. A interface da Netflix no dispositivo repete o padrão adotado em outros aparelhos. Logo de cara tem as recomendações de filmes e a possibilidade de retomar um conteúdo que você estava vendo anteriormente.

Eu gostei de assistir filme da Netflix no WD TV Live Plus. Se tiver legenda, ela aparece. E se tiver outras opções de áudio, isso também se reflete no menu do media player. Assim como em qualquer outro aparelho compatível, a Netflix ajusta a qualidade do vídeo de acordo com as condições da conexão. Em uma internet de 20 Mbps, acredito ter chegado bem próximo dos 1080p de qualidade.

Além da Netflix, os seguintes aplicativos estão embutidos no media player: AccuWeather (previsão do tempo), Deezer, Facebook, Flickr, Flingo, Live 365, Mediafly, Tunein e YouTube. Não tinha ouvido falar na maioria deles. E imagino que vários dependam de assinatura para funcionar, bem como a Netflix. Não, não tem Twitter nem Orkut nem Google+.

Ao usar a Netflix, percebi o quanto é chato entrar com texto no WD TV Live Plus. Aparece um teclado virtual no centro da tela, e você é obrigado a pressionar os botões direcionais a cada nova letra. Imagine isso para colocar endereço de email completo… Terrível. O Live Hub, irmão mais poderoso desse aparelho que eu testei, conta com botões numéricos no controle remoto.

http://www.youtube.com/watch?v=uBTGmzgXDPI
(Vídeo do YouTube)

Quando estava testando o aparelho, percebi que muitos filmes não tinham legenda. Ficavam só no áudio dublado mesmo. A resposta da Netflix para isso segue: “Até o início de fevereiro, todos os filmes do catálogo (com exceção do conteúdo infantil) estarão com a opção de áudio original e legendas em português.”

Compartilhamento via rede

Já que está plugado na rede, em tese o WD TV Live Plus reproduz conteúdo disponível na sua rede doméstica. Bastaria selecionar o aparelho e mandá-lo reproduz o conteúdo. Na prática, porém, a minha experiência não foi tão positiva. No OS X da Apple o dispositivo aparecia no Finder, mas foi impossível realizar qualquer tipo de conexão entre as máquinas.

Não funcionou

De acordo com a Western Digital, a forma com que o Lion (sistema utilizado por mim) lida com o compartilhamento de conteúdo mudou. “Nessa versão, a Apple mudou seu protocolo e fez com que o WD TV Live Plus não conseguisse trabalhar com um Mac. Porém, há um método de fazer o protocolo voltar como estava, mas um pouco complicado para quem não entende muito de tecnologia.” Se você tiver esse mesmo problema, a recomedação é ler a página de suporte.

Utilizando o sistema da Microsoft tive uma experiência um tanto melhor. O Windows 7 reconhece automaticamente o dispositivo como media player e oferece uma série de opções sobre que bibliotecas do WD TV Live Plus pode acessar.

O problema é que aparentemente o proprietário fica restrito aos tipos de arquivos que o Windows Media Player consegue ler, já que o aplicativo serve de parâmetro para o que fica disponível do WD TV Live Plus. Por exemplo, o WMV não toca .MKV. No fim das contas, um vídeo nesse formato não apareceu na listagem de conteúdos do dispositivo – embora, puglado via USB, ele funcione perfeitamente.

WD TV Live Plus reconhece notebook com Windows 7 | Clique para ampliar

Falando especificamente do funcionamento do WD TV Live Plus com Windows, tive uma experiência boa e uma experiência traumática. Primeiro a traumática: alguns arquivos que no pendrive abriram normalmente não foram reproduzidos no dispositivo. Não me pergunte o porquê. Em um deles em Full HD, o vídeo ficou tão lento e com áudio tão bugado que ficou impossível de ver.

A experiência boa foi ao acionar os vídeos a partir do Windows 7. Rodou maravilhosamente bem. Dava para controlar a exibição do vídeo pelo próprio notebook, evitando tirar a mão do mouse para pegar o controle remoto. (Preguiça, eu?)

Fotos e músicas

O mesmo funcionamento de reprodução de vídeo se aplica a fotos e músicas. Eu não me estendi muito por essas opções porque não é o tipo de coisa que eu espero de um media player – sempre fui mais centrado em vídeo, então desconsiderei essas opções de mídia para uma análise mais completa. O que posso dizer é que o WD TV Live Plus reproduz corretamente os arquivos que eu tentei executar.

Resumo da ópera

O WD TV Live Plus cumpre bem aquilo que ele se propõe a fazer. Reproduz uma série de arquivos e codecs de vídeos, para não causar aquela frustração de baixar algo e, depois de reunir os camaradas, descobrir que o media center não toca o arquivo direito. Ou reproduz somente o áudio (ninguém merece).

WD TV Live Plus | Clique para ampliar

Acho que os recursos de exibição de fotos e reprodução de áudio são interessantes de se ter como uma opção, mas não exatamente o foco do produto. Estão lá, e se alguém se aventurar a usá-los, terá também uma experiência satisfatória. Só não espere um Genius como o do iPad reordenando as suas músicas contextualmente ou então transições espetaculares como as do iMovie para ver as fotos da sua mais recente viagem a Londres.

O principal ponto negativo do dispositivo é a falta de uma antena wireless. Depender de Ethernet é muito chato, ainda mais quando nos encaminhamos para residência com cada vez menos fios. Uma placa Wi-Fi aumentaria o custo do produto, mas não de forma exorbitante. Valeria o investimento da Western Digital.

Também faz falta um teclado mais completo, caso o proprietário tenha a intenção de utilizar os recursos online de rede social e de busca de filmes na Netflix. Novamente, um investimento pequeno que resolveria um transtorno grande.

Teclado exibido na tela | Clique para ampliar

Não menos importante, porém previsível: o WD TV Live Plus não funciona com conteúdo comprado na iTunes Store com DRM.

Preço sugerido: R$ 499,00.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Minervino Felix
Olá não consigo atualizar a data do meu WD ela parou em 1999 e não sai daí. Já fiz atualização do firmware já voltei para a configuração de fábrica e nada da certo
Felipe Rodrigo da Silva
http://www.htforum.com/forum/threads/clube-do-wdtv-live-hd-media-player.117261/page-481
Felipe Rodrigo da Silva
O WDTV Live tem suporte a ISO de DVD, completo, e lê iso de Blu-ray mas sem acesso aos menus, roda direto o filme/show e as opções de áudio, legenda é pela tecla Options. Pode ser que o .iso que vc tem não tenha sido gerado corretamente.
RODRIGO CESAR BANHARA
Meu WD nao loga na rede local. Dah msg de usuario ou senha invalidos. O que fazer?
Carmen de Souza
Gente, ste blog sta tão desatualizado, o ultimo comentario foi a um ano atras, pq?
Gutin Teixeira Oliveira Campana Orleans
Galera, tenho exatamente este aparelho, ao conectar o HD externo observo que o video vai pausando regularmente como se estivesse bufferizando. Alguém sabe me explicar como resolver isso?
Luis
Não amigo, só em Sony Bravia LCD, LED é incompatível com a internet. Tem uns caras que parecem que fazem perguntas para aparecer, não é possível ser tão burro e não saber até hoje como uma televisão funciona.
Augusto Miranda
Ele roda em tv's Sony Bravia Led???
luanbe
olá a todos, alguem poderia dizer se esse Media Player lê arquivo .ISO ??. obrigado
marcos
referente a questão de ter uma tv que le diretamente do pendrive ou hd externa discordo, pois tenho uma philips led 3d 50", que le arquivos externos (incluindo MKV), porem não consegue ler arquivos que tenham o audio em dts, isso também acontece com os novos aparelhos blu-ray da Samsung, já fiz varias reclamações na samsung, através do RECLAME AQUI, mas não adianta...no manual o aparelho blu-ray informa que suporta arquivos em dts, mas é mentira...
Antonio
Horda Digital está vendendo o WDTV certificado Netflix Brasil. Tem 3 dias que meu filho recebeu em casa - eles são corretos (compro há anos com eles) e a entrega foi rápida. R$429 pratas + frete. http://www.hordadigital.com.br/?gclid=CImx9LDAkaICFYIe7godJCBGjg
Antonio
Tem app da WTDV para smartphone com android que facilita muito o uso de digitação de caracteres e outras coisas. Não serve para todos os modelos de WDTV, sei que para o novo, com "streaming" no nome já serve.
Antonio
Falando nisso, coisa boa a caixinha preta da Apple, viu? Mas só recomendo pra quem já tiver algo da Maçã em casa - ele é a pedra de integração da suite. Comecei a usar Mac na época do ruindows Vista (cega) e nunca mais deixei. Uso PC eventualmente. Tenho amigos que só tem o iPad ou o iPhone e o Apple Tv já compensou só por isso. - Falando nisso, em Mac, o protocolo Samba que permitia ao WDTV conectar-se em rede foi mesmo descontinuado na versão atual do OSX, o Lion. Vamos ver se a promessa da Micosoft E da Apple de desenvolver substituto chega com o próximo gato da montanha que vem por ai.
Antonio
Reconhece. E mais: as legendas que por ventura forem "embutidas" (como tags) no arquivo de filme, como por exemplo é feito pelo aplicativo Aviaddsubx (usei muito esse trem) o WDTV habilita ou desabilita, como se fosse em um DVD. A vantagem das legendas feitas por aplicativos desse tipo (NÃO é re-renderizado o filme - o processo em um PC bem fraquinho nao dura um minuto) é poder escolher a cor, para amarela, por exemplo e gerenciar melhor múltiplas legendas (francês, espanhol, etc.) quando e se isso for necessário para o usuário. - com essa escolha, entretanto, perde-se um troço muito legal do WDTV: com as setas de navegação é possível subir ou descer as legendas na tela :)) Aliás, o WDTV reconhece trilha de áudio DTS e imagem ISO de DVD - com TODOS os recursos. Inclusive as legendas que estiverem no ISO.
Chaves
Quem for comprar, dê preferência aos modelos mais novos que já vem com o controle remoto maior que possui mais funções e é numérico também. Tenho três, de três modelos diferentes. O mais simples não tem HDMI nem acessa a internet. O mais moderno acessa e reproduz tudo.
Exibir mais comentários