Brasil pode proibir venda de carros a gasolina e diesel em 2030

PLS 304/2017 quer prioridade sobre carros elétricos ou movidos a biocombustíveis

Emerson Alecrim
Por

1º de janeiro de 2030. A partir dessa data, nenhum veículo novo movido a combustível fóssil, como gasolina ou diesel, poderá ser vendido no Brasil. É o que propõe o Projeto de Lei do Senado Nº 304/2017, de autoria do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

A proposta foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última quarta-feira (12). Na próxima etapa, o projeto passará por votação na Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado.

Ao apresentar o projeto, o senador explicou que veículos movidos a combustíveis fósseis são responsáveis por um sexto das emissões de dióxido de carbono na atmosfera, principal causador do chamado efeito estufa.

Tanque de combustível (Foto: PXHere)

“Felizmente, já estão disponíveis soluções tecnológicas que permitem o enfrentamento dessa questão”, diz Nogueira, que destaca entre elas os automóveis movidos por eletricidade.

É por isso que o projeto propõe que, a partir de 2030, a grande maioria dos automóveis fabricados em território brasileiro seja do tipo elétrico. Carros movidos a biocombustível, como o etanol, também seriam permitidos.

O PLS 304/2017 propõe ainda que, a partir de 2040, a circulação de qualquer veículo movido a motor de combustão seja proibida, com algumas exceções: carros de colecionadores, veículos oficiais ou diplomáticos e automóveis de visitantes estrangeiros poderiam circular pelo país, mesmo que usando combustíveis fósseis.

No projeto, o senador Ciro Nogueira destaca ainda que vários países desenvolvidos já discutem iniciativas do tipo. Reino Unido e França, por exemplo, querem proibir a venda de veículos movidos a combustível fóssil até 2040.

“O Brasil não pode ficar à margem dessa discussão, já que a indústria automobilística aqui instalada tem todas as condições de produzir automóveis tão avançados quanto os usados no exterior”, conclui Nogueira.

Com informações: Agência Senado.

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados

Relacionados