Notícias Aplicativos e Software

Epic provoca Apple sobre sideloading no iPhone: Macs não têm essa limitação

Desenvolvedora de Fortnite aponta que Apple considera macOS seguro, mas permite instalação de aplicativos de fora da App Store

Giovanni Santa Rosa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A briga entre Epic Games e Apple continua, acredite você ou não. No mais recente movimento, a desenvolvedora de Fortnite apontou o que considera uma incoerência da sua rival: se fazer sideloading no iPhone é tão perigoso assim, a ponto de ser proibido, por que isso é possível nos Macs?

Ícone da App Store da Apple
App Store da Apple (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A provocação está em um recurso enviado à Justiça da Califórnia (EUA). A empresa de games argumenta que, se o sideloading é permitido no macOS, ele não pode ser tão perigoso quanto a Apple coloca. A Epic lembra, inclusive, que a fabricante sempre diz que os Macs são seguros.

De fato, há diferenças entre os dois sistemas. No macOS, é possível instalar programas sem precisar passar pela App Store. No iOS e no iPadOS, não: tudo tem que vir da lojinha da Apple.

Em setembro de 2021, o Tribunal da Califórnia decidiu que a Apple deve permitir que desenvolvedores usem sistemas de pagamento externos em seus apps.

Mesmo assim, Fortnite permanece banido do iPhone e do iPad até o processo ser concluído. Além disso, a Justiça considerou não haver monopólio da Apple em transações de jogos digitais móveis.

Os dois lados entraram com recursos depois da decisão. A Apple pediu que as mudanças na App Store sejam implementadas apenas após a decisão final. Já a Epic Games quer que a maçã seja considerada um monopólio.

“Se vencermos este processo, a App Store não será desmantelada. Nenhum consumidor será obrigado a usar as coisas de que a Apple reclama — uma loja de aplicativos alternativa, downloads diretos para distribuição de apps, ou uma solução de pagamento alternativa. A diferença é que a Apple terá concorrência.”

Apple criticou UE por apoiar sideloading

A posição da fabricante do iPhone é que liberar os apps de outras fontes colocaria em risco a segurança dos usuários — e não é só para a Epic que ela diz isso.

Em outubro de 2021, a Apple publicou um documento contra a União Europeia. O projeto do bloco é exigir que a empresa abra seu sistema para lojas de terceiros.

Ela cita estudos de órgãos, como o Departamento de Segurança Nacional dos EUA, e empresas, como a Kaspersky. As informações reunidas pela fabricante do iPhone apontam que celulares Android têm 47 vezes mais chances de serem infectados por malwares.

Com informações: TechCrunch, Mac Rumors.

Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque