Google vai colocar Gemini Nano no Chrome para desktop

Navegador será capaz de gerar texto para publicações em redes sociais ou avaliações de produtos, por exemplo, sem depender da nuvem

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 1 semana
Marca do Google Chrome
Google Chrome 126 já contará com Gemini Nano (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O Google vai colocar o Gemini Nano, seu menor modelo de inteligência artificial generativa, no navegador Chrome. A tecnologia virá embarcada a partir da versão 126. Com isso, o browser poderá gerar textos localmente, diferentemente de concorrentes, que dependem da nuvem para executar tarefas do tipo.

O Gemini Nano é o mais leve dos modelos de linguagem grandes (LLM, na sigla em inglês) do Google. Ele foi pensado para rodar em aparelhos que não podem gastar muita energia, como smartphones. Não por acaso, ele está presente no Pixel 8 Pro e no Pixel 8, além do Samsung Galaxy S24.

Mão segurando smartphone, exibindo texto na tela do aparelho
Galaxy AI usa Gemini Nano para algumas tarefas (Foto: Thássius Veloso / Tecnoblog)

O Google diz ter feito algumas adaptações no Gemini Nano para empregá-lo no Chrome. O navegador também recebeu otimizações para carregar rapidamente a IA.

Com a integração, é possível gerar avaliações de produtos, posts para redes sociais e outros tipos de texto diretamente do Chrome. O Gemini Nano também estará nas DevTools e poderá dar explicações para mensagens de erro, além de sugestões para corrigir problemas em códigos.

Tela das flags experimentais do Chrome
Chrome 125 já tinha opção experimental para acessar Gemini pela barra de endereços (Imagem: Reprodução / Tecnoblog)

A versão 125 do navegador já tinha suporte ao chatbot Gemini na barra de endereços: após ativar os recursos experimentais correspondentes, é só escrever “@gemini” e fazer seu pedido.

Em comparação com o Edge, são funções mais limitadas. O navegador da Microsoft conta com o Copilot para responder a perguntas e resumir informações na tela. O Edge, porém, depende da nuvem para rodar os modelos de IA e devolver os resultados.

Google I/O 2024 teve quase duas horas só de IA

A abertura da conferência para desenvolvedores Google I/O 2024 trouxe muitas novidades da empresa no campo. Foram quase duas horas de apresentações e demonstrações de diversos modelos de IA.

O Google confirmou que vai integrar de vez a inteligência artificial ao buscador, começando pelos Estados Unidos. O Imagen chegou à sua terceira geração, e a empresa também apresentou o Veo, capaz de criar vídeos Full HD com mais de um minuto de duração.

Antiga estrela do Google I/O, o Android acabou ficando de lado — as novidades do Android 15 ficaram para a quarta-feira (15). Mesmo assim, o Google mostrou o que vai colocar de IA nos smartphones, como detecção de tentativas de golpe em tempo real e melhorias na compreensão de contexto do Gemini.

Com informações: TechCrunch, The Verge

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados