Governo cria metas de internet móvel que já são cumpridas por operadoras

Ministério das Comunicações classifica como “adequada” rede 4G de 10 Mb/s e rede 5G de 100 Mb/s. Levantamentos recentes mostram que Claro, TIM e Vivo fornecem velocidades mais altas.

Thássius Veloso
Por
Ilustração com um velocímetro inserido na bandeira do Brasil
Governo prevê conexão com velocidade constante de 100 Mb/s no 5G (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog

O Ministério das Comunicações deu início ao ConectaBR, um programa nacional para melhoria da banda larga móvel. Por meio dele, o governo criou metas de internet via rede celular que curiosamente já são cumpridas pelas maiores prestadoras de telecomunicações do país. Ao que tudo indica, não será difícil que elas obtenham um novo selo de qualidade também criado pela pasta.

O órgão explica ao Tecnoblog que a medida busca igualar a qualidade percebida para todos os usuários do serviço móvel, independentemente da renda ou da localização. Ela reduziria diferenças na prestação do serviço entre áreas mais urbanizadas e aquelas mais afastadas, e entre consumidores de alta e baixa renda, de acordo com a nota que recebemos do ministério.

5G de 100 Mb/s

O ministério publicou uma portaria que estabelece a meta de velocidade mínima de 5G de 100 Megabits por segundo (Mb/s) no Brasil. Esta taxa de download deve ser alcançada em 95% das medições. No entanto, as operadoras de grande porte já oferecem conexões mais altas na rede 5G. A consultoria Opensignal identificou que a Vivo fornece rede com velocidade média de 409 Mb/s, a TIM fica com 351 Mb/s e a Claro oferece 300 Mb/s, segundo dados compilados em outubro. As companhias foram classificadas como “estrelas ascendentes” no cenário internacional.

4G de 10 Mb/s

O ConectaBR ainda exige que a rede 4G tenha velocidade mínima de 10 Mb/s. Mais uma vez, as principais empresas do setor já cumprem a exigência. Levantamento recém-divulgado pela Ookla traz as seguintes medianas de conexão: 47,44 Mb/s na Vivo, 46,67 Mb/s na Claro e 43,34 Mb/s na TIM.

Gráfico informa velocidade de download e de upload no Brasil, entre outros dados
Brasil ocupa posição 51 em ranking global de conectividade (Imagem: Reprodução/Ookla)

Mais investimentos

Talvez um dos pontos mais importantes é que a portaria 10.787 aumenta as exigências às operadoras de telecomunicações. Hoje em dia, as empresas precisam fornecer o serviço classificado como “adequado” em 80% da área de cobertura. A meta passa a ser de 95%.

“É uma ampliação significativa que vai impor às operadoras investimentos em infraestrutura e melhorias no serviço”, declarou o ministro Juscelino Filho.

Com informações: Opensignal

Relacionados