Twitter acusa Meta de roubar funcionários para fazer o Threads

Em carta enviada a Mark Zuckerberg, advogado exige que Meta para de usar propriedades intelectuais do Twitter; Elon Musk chama Threads de "trapaça"

Giovanni Santa Rosa
Por
Twitter
Twitter (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Twitter da Meta mal foi lançado e já está na mira do Twitter original. A empresa de Elon Musk ameaçou tomar ações legais contra a empresa de Mark Zuckerberg, sob a acusação de roubar funcionários, segredos comerciais e propriedades intelectuais para criar o Threads.

Segundo o site Semafor, Alex Spiro, advogado do Twitter, enviou uma carta ao CEO da Meta, acusando a companhia de “apropriação indevida de segredos comerciais e outras propriedades intelectuais do Twitter, feita de forma sistemática, voluntária e ilegal”.

No documento obtido pela reportagem, Spiro exige que a Meta tome medidas imediatas para cessar o uso de segredos comerciais e outras informações altamente confidenciais do Twitter. Ele também alerta que a Meta não tem permissão para coletar ou raspar dados do Twitter para construir as redes do Threads.

O advogado diz que o Twitter pretende ir atrás de seus direitos sobre propriedades intelectuais e poderá procurar medidas legais sem notificar a Meta antecipadamente.

Twitter diz que ex-funcionários aceleraram criação do Threads

Entre as acusações, o advogado diz que a Meta contratou dezenas de ex-funcionários do Twitter que tinham e continuam tendo acesso a segredos comerciais e informações confidenciais.

Print do aplicativo Threads com nome da pessoa e foto, entre outros detalhes
Página de perfil no app Threads (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

O representante de Elon Musk diz que estes ex-funcionários foram usados para acelerar o desenvolvimento do Threads, violando leis estaduais e federais, bem como obrigações contratuais destas pessoas com o Twitter.

Vale lembrar que uma das primeiras medidas de Elon Musk no comando do Twitter foi demitir muita gente que trabalhava na empresa. O número de funcionários caiu de cerca de 7,5 mil para aproximadamente 2 mil.

Musk chama Threads de “trapaça”; Meta nega acusações

No Twitter, Elon Musk se pronunciou sobre o assunto, dizendo que “concorrência é aceitável, trapaça não”.

No Threads, Andy Stone, diretor de comunicações da Meta, disse que as acusações são infundadas. Segundo o executivo, ninguém no time de engenharia do Threads trabalhou no Twitter anteriormente.

Disputas legais à parte, Linda Yaccarino, CEO do Twitter, também se manifestou sobre a chegada do Threads. Ela destacou que o Twitter é útil para descobrir informações em tempo real e expressar opiniões.

“No Twitter, você pode ser real”, escreveu a executiva. “Você criou a comunidade do Twitter. E isso é insubstituível.”

Com informações: Semafor, The Verge

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados