União Europeia quer que a Apple explique melhor o fim dos web apps

Neste mês, a Apple encerrou o suporte para web apps nos dispositivos comercializados na UE e o Bloco quer entender melhor a história

Felipe Freitas
Por
Logotipo da Apple
Apple (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A União Europeia (UE) divulgou nesta segunda-feira (26) que pediu esclarecimentos à Apple sobre o fim dos web apps em países integrantes do bloco. Ainda neste mês, a Apple encerrou essa funcionalidade nos dispositivos comercializados na UE, alegando que a Lei dos Mercados Digitais (DMA, sigla em inglês), impede que ela entregue uma experiência segura para os seus usuários. A DMA é a legislação responsável por liberar lojas de app de terceiros no ecossistema Apple.

Além da Apple, a União Europeia também está pedindo que outras big techs que são obrigadas a seguir as normas da DMA apresentem relatórios de conformidade da legislação. No entanto, a big tech da maçã pode ser alvo de uma investigação, que é um instrumento mais rígido da DMA, caso o Bloco suspeite de alguma irregularidade no caso dos web apps. A UE também está coletando informações de desenvolvedores sobre essa situação.

Fim dos web apps da Apple na mira da UE

iPhone 15 no evento da Apple
Web apps permitem usar páginas da web como se fossem aplicativos (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

No dia 16 de fevereiro, a Apple confirmou que encerraria o suporte aos progressive web apps (PWA) na União Europeia a partir do iOS 17.4. Os PWA são páginas da web que podem funcionar como aplicativos no seu smartphone. Eles rodam através do navegador, não ocupam espaço e podem até enviar notificações. Claro, tudo isso depende do quão responsivo é o site para ser usado como um web app.

Com a mudança, os dispositivos comercializados na UE terão web apps que funcionam praticamente como um favorito. Enquanto isso, no resto do mundo, os PWA continuarão existindo e facilitando a vida. Resumindo: a Apple entregará uma experiência diferente para nações sem uma lei como a DMA — azar de quem mora na UE.

Sob a DMA, a Apple é obrigada a, entre outras coisas, permitir que desenvolvedores utilizem outras engines de navegadores. Antes da lei entrar em vigor, os devs só podiam fornecer navegadores que usassem o webkit do Safari — sim, o seu Chrome aqui no Brasil usa a engine do Safari.

Para justificar o fim do suporte aos web app na União Europeia, a Apple disse que não compensaria criar uma nova arquitetura de integração dos PWA — além de citar uma baixa adesão. Essa nova arquitetura seria criada para resolver problemas de segurança e privacidade no iOS.

Na teoria, a DMA entrará em vigor por completo em 7 de março. Como estamos vendo, parece que as polêmicas já estão começando.

Com informações: The Verge e Financial Times

Relacionados