Início » Telecom » Planos e preços do 4G no Brasil

Planos e preços do 4G no Brasil

Saiba mais sobre como a nova tecnologia está mudando a telefonia móvel

Por
5 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora
4g-infografico-rev2

Finalmente o 4G chegou ao Brasil. Maio foi o mês em que as operadoras lançaram oficialmente suas respectivas redes de quarta geração nas seis cidades-sede da Copa das Confederações – até porque a Anatel e a Fifa decidiram dessa forma. Algumas operadoras aproveitaram a ocasião para anunciar coberturas, ainda que parciais, também em outras cidades, como São Paulo, Recife e Porto Alegre.

Saiba neste artigo mais sobre como a nova tecnologia está mudando a telefonia móvel brasileira.

Qual é a velocidade do 4G?

Você pode perceber que nenhuma operadora destaca em site oficial qual é a velocidade da conexão. O máximo que você irá encontrar é uma afirmação de que a conexão é “até dez vezes mais rápida” do que o atual 3G que está aí, no seu celular. Entretanto, os contratos de todas as quatro operadoras destacam que a velocidade máxima nominal é de 5 Mbps – valor bem abaixo do que é perfeitamente possível conseguir nas atuais redes HSPA+ instaladas no país.

Todas as operadoras responderam ao Tecnoblog que a velocidade nominal (a do contrato) não representa necessariamente a velocidade que o cliente vai atingir ao usar o celular ou o modem. É perfeitamente possível que a conexão seja mais veloz do que o especificado.

O que motivou as operadoras a estabelecer tal velocidade mínima é a pressão que a Agência Nacional de Telecomunicações está fazendo para que as operadoras cumpram a velocidade contratada: atualmente, por determinação da agência, a operadora deve garantir pelo menos 20% da banda contratada. Essa porcentagem irá aumentar ao longo dos próximos anos – será de 80% em dezembro de 2014. E essa é uma prática que iremos encontrar não apenas na internet móvel. Dentro de algum tempo, também estará presente nos serviços de banda larga fixa.

Enquanto esse futuro não chega, confira os planos de cada operadora para o 4G LTE, tendo como base os dados dispostos nos respectivos sites em maio de 2013, considerando-se a cidade do Rio de Janeiro.

Claro

Até poucos dias atrás, os planos 4G da Claro eram pouco maleáveis: continham pacotes de dados de 5 GB, SMS e DDD ilimitados. A tecnologia mal foi lançada, mas a operadora já adequou os planos Sob Medida, onde o cliente escolhe quais serviços quer utilizar. Veja algumas sugestões de planos:

  • Ilimitado Local com 70 minutos e 2 GB de dados: R$ 138,00.
  • Ilimitado Local + DDD com 70 minutos, 2 GB de dados e SMS ilimitado: R$ 150,81.
  • Ilimitado Local + DDD com 200 minutos, 5 GB de dados e SMS ilimitado: R$ 243,70.

Portanto, se você não utiliza SMS – em tempos de WhatsApp, iMessage e Viber, as mensagens de texto convencionais estão cada vez menos comuns – ou não precisa de DDD, pode deixar o plano mais barato e do seu jeito. O problema é que esse barato às vezes sai caro, uma vez que um plano com a mesma quantidade de minutos pode ser mais vantajoso em outro. Vale a pena consultar o que as outras operadoras tem a oferecer.

Uma das grandes vantagens em relação aos concorrentes é a cobertura: a operadora está em uma fase de implementação de sua rede LTE mais avançada do que as outras operadoras, e já lançou seus serviços em Curitiba, Porto Alegre, Recife e São Paulo, que não são as cidades obrigatórias no cronograma da Anatel. O triste é que apenas os pacotes de 2 GB e 5 GB são compatíveis com 4G: são franquias bem pequenas quando consideramos a alta velocidade da tecnologia.

Consulte a cobertura no site da Claro.

Oi

Os planos da Oi são classificados por módulos: você contrata o pacote de minutos desejado, que já inclui ligações ilimitadas para celulares e fixos da Oi, combinadas com uma pequena quantidade de SMS. Se você quiser SMS ilimitado poderá contratar o serviço por R$ 12,00, bem como roaming e DDD ilimitado para Oi/Oi Fixo, ao custo mensal de R$ 15,00. O pacote de dados compatível com a rede LTE da operadora tem 5 GB de franquia e custa R$ 100,00 por mês.

Veja algumas sugestões de planos:

  • Oi 60 Ilimitado com 30 SMS + pacote de dados de 5 GB: R$ 139,00
  • Oi 110 Ilimitado com SMS ilimitado + pacote de dados de 5 GB: R$ 167,00
  • Oi 220 Ilimitado com SMS ilimitado + pacote de dados de 5 GB: R$ 201

Os planos da Oi são extremamente competitivos. O pacote de voz é bem mais barato do que a concorrência: enquanto na Claro o pacote de voz ilimitado com 70 minutos para outras operadoras custa R$ 59,01, a Oi tem plano similar com 60 minutos por R$ 39,00, ainda com a vantagem de ligações ilimitadas para Oi Fixo, que é a principal operadora de telefonia fixa.

Entretanto, os serviços da operadora podem deixar a desejar. A Oi não possui rede HSPA+ e, como a cobertura 4G ainda é bem limitada, a velocidade de acesso em redes 3G será bem inferior ao encontrado na Claro e Vivo.

Veja no site da Oi a cobertura completa.

TIM

A TIM tem os valores mais baratos para quem quer acessar o 4G, mas tem os piores planos. A maior franquia que a operadora disponibiliza é de somente 600 MB.

planos-4g-tim

Sim, existem dois pacotes de 300 MB: um é o Liberty Web Smart, que custa R$ 29,90 no mês em que for usado. O outro é o Liberty Web Smart, que cobra todo mês e custa R$ 21,90. Se internet é algo essencial, não vale a pena utilizar o Liberty Web Smart.

Os planos de voz são bem similares aos da Oi e funcionam com pacotes: para SMS ilimitado existe o Liberty Torpedo, que custa R$ 9,90 e também é cobrado apenas no mês que usar. O mesmo para o Liberty Viagem, pacote de roaming que custa R$ 9,90 – esse sim faz mais sentido em ter a cobrança apenas no mês que usar, uma vez que a maioria das pessoas viaja esporadicamente.

Veja algumas sugestões de planos:

  • Liberty 50 + pacote de dados de 300 MB: R$ R$ 70,00.
  • Liberty 100 + SMS ilimitado + pacote de dados de 600 MB: R$ 109,80.
  • Liberty 200 + SMS ilimitado + pacote de dados de 600 MB: R$ 153,80.

O mesmo recado que dei para a Oi também serve para a TIM: a operadora não oferece rede HSPA+. Como a cobertura 4G ainda é bem limitada, haverá uma grande frustração ao acessar o 3G com velocidade baixa. Aliás, a frustração virá ao estourar a pequena franquia de dados da operadora, quando a velocidade será reduzida para míseros 50 Kbps.

Consulte a cobertura 4G da TIM.

Vivo

Os planos da Vivo são todos montados e não personalizáveis, mas na prática não tem muita diferença em relação aos planos cheios da Claro. Mas a principal vantagem é que as franquias de dados são as maiores do que o encontrado na concorrência. Veja:

vivo-4g-planos

Um dos grandes diferenciais dos planos da Vivo é a possibilidade de dividir o pacote de dados com outro dispositivo, seja um tablet, um modem ou até mesmo outro smartphone. Nesse caso, o cliente paga um valor a mais por aparelho – veja como funciona o MultiVivo.

Confira a cobertura 4G da Vivo.

4G para tablet ou modem

Se você pretende utilizar os serviços de quarta geração no seu tablet ou modem, preste bastante atenção nos planos: a variação de preços entre diferentes operadoras pode ser bem alta.

Claro

  • 5 GB: R$ 119,90.
  • 10 GB: R$ 199,90.

Oi

  • 10 GB: R$ 188,90.

TIM

  • 3 GB: R$ 61,00.
  • 10 GB: R$ 101,90.

Vivo

  • 5 GB: 99,90.
  • 10 GB: 129,90.
  • 20 GB: R$ 159,90.

Conexão para usar em casa

Se você pretende utilizar o 4G como conexão principal de casa, a Vivo é a operadora que tem a solução mais interessante. O serviço Vivo Internet Casa foi projetado específicamente para residências com um modem fixo: basta ligar na tomada e a conexão é compartilhada por Wi-Fi com até 4 dispositivos. Eis o Vivo Box.

vivo-internet-box

Os planos são atraentes e bem mais baratos que os pacotes para modems e tablets:

  • 10 GB: R$ 99,90.
  • 20 GB: 129,90.
  • 40 GB: R$ 159,90.

Vale a pena assinar o 4G?

Essa é uma resposta que depende muito do uso de cada um. A maior diferença do 3G para o 4G, além da velocidade, são os planos de dados maiores, algo que não deve fazer muita diferença para os usuários básicos de smartphone. Talvez valha a pena para quem depende muito do telefone para trabalhar ou precisa de uma conexão móvel rápida.

Velocidade por velocidade não representa muita coisa. Eu utilizo um 3G convencional com velocidade de 1 Mbps (minha operadora não possui rede HSPA+) e, ainda assim, consigo navegar em tranquilamente redes sociais, ouvir música no Spotify e assistir vídeos online por streaming (assisti a keynote do Google I/O direto do meu celular), mas claro que deixo algumas tarefas para fazer quando estou em redes Wi-Fi, como atualização de aplicativos.

No final das contas, o 4G seria benéfico pra mim basicamente para compartilhar a conexão com meu computador, uma vez que não preciso de velocidades maiores que 1 Mbps para usar no celular.

Na ponta do lápis, o 4G não está tão mais caro que o 3G. O que deixa os planos mais caros é a franquia de dados maior, algo que já existia nos antigos.

Dados retirados nos sites das operadoras, com preços referentes ao Rio de Janeiro/RJ. Os valores foram coletados em 14/05/2013 e podem oscilar de estado para estado.

Mais sobre: , , , , , , ,