Início » Computador » Mais de 40 milhões de PCs no Brasil estão velhos. A Intel vai atrás dessa galera

Mais de 40 milhões de PCs no Brasil estão velhos. A Intel vai atrás dessa galera

Por
4 anos atrás

Sabe aquele notebook que você usou por muitos anos, e que agora acompanha a sua mãe em consultas de receitas no site da Ana Maria? Ele faz parte de um grupo com mais de 40 milhões de PCs antigos que ainda estão em uso no país, segundo uma pesquisa divulgada pela Intel. Ao revelar os dados, a fabricante de microprocessadores confirmou que o foco deste ano é fazer com que essa galera compre novas máquinas.

40 milhões... e envelhecendo

40 milhões… e envelhecendo

A companhia aproveitou para anunciar a chegada da 5ª geração dos processadores Intel Core no país. Logo de cara, seis fabricantes participam do lançamento. São os suspeitos de sempre: Dell, HP, Lenovo, Samsung, LG e Acer. Ao todo, dez modelos terão os chips, que prometem maior processamento, com menor consumo de energia.

A diferença é de pelo menos 15% em relação à 4ª geração de processadores Intel Core. Na comparação com os chips de máquinas lançadas há quatro anos, a redução no consumo de energia chega a 50% devido à microarquitetura Broadwell  de 14 nanômetros. Por enquanto, nenhuma palavra sobre processadores com a microarquitetura Skylake – a sucessora do Broadwell é mantida na surdina.

Durante a apresentação das novidades, em um hotel de São Paulo, executivos destacaram a importância de atualizar a base instalada. É interessante para eles, enquanto indústria, mas também para os consumidores. A questão do peso dos notebooks, por exemplo, foi parcialmente superada. O diretor-geral David González brincou que o problema agora é outro: salas de aula apinhadas de estudantes com laptops. Quando a campainha soa, só falta eles saírem no tapa, na disputa pelas poucas tomadas.

Realidade atual dos estudantes, segundo o diretor-geral

Realidade atual dos estudantes, segundo o diretor-geral

A contribuição da Intel para sanar tal problema está relacionada à eficiência energética dos processadores (dez deles com gráficos Intel HD e outros quatro com Intel Iris). Menos gasto de energia significa mais autonomia. A equação é simples demais, mas muito válida.

A 2ª geração de processadores da marca oferecia três horas de bateria. Na 5ª, a Intel fala em pelo menos seis horas de uso ininterrupto, sem recorrer a uma tomada.

A tendência atual é de crescimento em três frentes distintas: tablets, computadores 2-em–1 (notebook/tablet) e All-in–One (aqueles com um gabinete menor e mais fino, ou mesmo com os componentes eletrônicos embutidos no monitor, como acontece no iMac). Nós pudemos ver alguns produtos; as fotos estão no fim deste artigo.

Um dos questionamentos durante o evento da Intel estava relacionado ao Windows. Perguntei a González por que alguém compraria um computador agora, em vez de esperar por uma máquina que já venha com o Windows 10 instalado. O sistema deve chegar ao mercado lá para setembro. O diretor-geral da Intel brasileira respondeu que eu deveria procurar a equipe de comunicação da Microsoft. Em seguida, complementou: “As máquinas atuais estão preparadas para receber a atualização para o próximo Windows”.

É bem verdade, mas é de se esperar que a Microsoft faça um esforço de marketing gigantesco para promover o novo SO. Com isso, as máquinas rodando Windows 8.1 podem parecer antigas, mesmo com a atualização gratuita garantida. Nenhum executivo quis comentar o tema.

Lenovo X1 Carbon: Intel Core i7-5500U de 2,40 GHz; 14 polegadas (2.560x1.440 pixels); 1,3 kg

Lenovo X1 Carbon: Intel Core i7-5500U de 2,40 GHz; 14 polegadas (2.560×1.440 pixels); 1,3 kg

Dell XPS 13: Intel Core i5-5200U; 2,2 GHz; 8 GB de memória RAM; Intel HD 5500; Tela Infinity Ultrashap QHD+ (3.200x1.800 pixels)

Dell XPS 13: Intel Core i5-5200U; 2,2 GHz; 8 GB de memória RAM; Intel HD 5500; Tela Infinity Ultrashap QHD+ (3.200×1.800 pixels)

LG All-in-One 27VT50

LG All-in-One 27VT50

Atualizado em 07.04.2015 às 10h26.