Início » Negócios » Broadcom faz oferta para comprar Qualcomm por US$ 103 bilhões

Broadcom faz oferta para comprar Qualcomm por US$ 103 bilhões

Paulo Higa Por

A maior aquisição do setor de tecnologia pode estar prestes a acontecer: a empresa de semicondutores Broadcom anunciou oficialmente nesta segunda-feira (6) que fez uma oferta para comprar a Qualcomm por US$ 103 bilhões. A Broadcom também assumiria uma dívida líquida de US$ 25 bilhões, o que faria o valor total subir para cerca de US$ 130 bilhões (!).

Se concretizado, o negócio pode criar uma gigante de mais de US$ 200 bilhões. A Broadcom trabalha em vários mercados da Qualcomm, como modems, processadores ARM e chips de conexão Bluetooth e Wi-Fi. Ela tem suas origens na década de 1960, quando era uma divisão de semicondutores da HP, mas foi recriada em 2016, quando foi comprada pela americana Avago Technologies por US$ 37 bilhões.

Qualcomm

Hoje, a Broadcom é uma empresa com valor de mercado de US$ 112 bilhões, enquanto a Qualcomm é cotada a US$ 91 bilhões. A dona dos processadores Snapdragon está em um momento frágil: ela está em uma disputa judicial complexa contra a Apple e viu seu lucro despencar 90% no último trimestre, em grande parte devido à interrupção dos repasses de pagamentos de royalties de iPhones.

Como a Broadcom é uma das maiores fornecedoras de componentes para iPhones, analistas especulam que a compra pode ajudar a resolver a batalha legal contra a Apple (ou complicar ainda mais a briga). Fato é que o mercado está otimista: as ações da Qualcomm sobem 12,7% enquanto escrevo este parágrafo, enquanto os papéis da Broadcom estão em alta de 5,4%.

Segundo a CNBC, o esperado é que a Qualcomm resista à oferta: o valor estaria abaixo do que a empresa aceitaria em uma aquisição. Além disso, como informa a Bloomberg, a fusão criaria a terceira maior fabricante de chips do mundo (atrás da Samsung e da Intel), que controlaria uma parte enorme da cadeia de suprimentos de smartphones — ou seja, o acordo também deve enfrentar resistência dos órgãos reguladores.

Atualizado às 11h01 com a dívida líquida da Qualcomm e o valor atualizado.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anayran Pinheiro
Não é só no Brasil que o poste mija no cachorro!
Ronaldo Gogoni
Uma coisa é quanto uma empresa diz que vale, outra é quanto dinheiro ela consegue fazer numa venda. E no total são 130 bilhões, 103 do pagamento mais a dívida líquida que a Broadcom vai assumir.
DumbSloth87
É tipo agar-io, não precisa ser muuuito maior pra comer o outro.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

A saída seria comprar iPhones por 7.000,00 Temers

Mago Erudito®
A saída seria comprar iPhones por 7.000,00 Temers
Trovalds
Mas essas são sombras da Samsung e da Apple no mercado.
Fabiano
Se entendi a resposta (somado ao entendimento do post), o dinheiro vem de caixa + novos investidores + ações da Broad (e possivelmente + emprestimos)
wzwellington
Será que ele levantou essa grana com os Raspberry Pi´s, ela é bem forte no ramo de SOCs de roteadores
wzwellington
Mesma coisa com Volvo e Scania, rsrsrsr
Programador Front-End
A broadcom é a unica que domina a mesma tecnologia que a qualcomm com qualidades semelhantes (mediatek não vale, mas estão cada vez melhores). é uma tentativa de dominar o mercado de processadores arm.
Programador Front-End
ARM é uma tecnologia que pode substituir a arquitetura x64 dos intel/amd. Todo mundo quer um pedaço maior do bolo
Programador Front-End
Se ficar confirmado a tendência de processadores ARM dominarem o mercado de tecnologia, uma fusão poderia criar um monopólio imenso. Aguardamos os próximos capitulos
Glauco
Isso por causa da loja de aplicativos, apple music, etc. não é só por causa do hardware, que é o foco aqui.
Aaron Menezes
O lucro do mercado mobile é 80% da Apple.
Drax

Na verdade seria ruim para o mercado como um todo, pq a qualcomm certamente nao produziria mais chips para concorrentes. Imagina, só teríamos miadiatek e exynos

Exibir mais comentários