Início » Negócios » Broadcom faz oferta para comprar Qualcomm por US$ 103 bilhões

Broadcom faz oferta para comprar Qualcomm por US$ 103 bilhões

Por
06/11/2017 às 10h49
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A maior aquisição do setor de tecnologia pode estar prestes a acontecer: a empresa de semicondutores Broadcom anunciou oficialmente nesta segunda-feira (6) que fez uma oferta para comprar a Qualcomm por US$ 103 bilhões. A Broadcom também assumiria uma dívida líquida de US$ 25 bilhões, o que faria o valor total subir para cerca de US$ 130 bilhões (!).

Se concretizado, o negócio pode criar uma gigante de mais de US$ 200 bilhões. A Broadcom trabalha em vários mercados da Qualcomm, como modems, processadores ARM e chips de conexão Bluetooth e Wi-Fi. Ela tem suas origens na década de 1960, quando era uma divisão de semicondutores da HP, mas foi recriada em 2016, quando foi comprada pela americana Avago Technologies por US$ 37 bilhões.

Qualcomm

Hoje, a Broadcom é uma empresa com valor de mercado de US$ 112 bilhões, enquanto a Qualcomm é cotada a US$ 91 bilhões. A dona dos processadores Snapdragon está em um momento frágil: ela está em uma disputa judicial complexa contra a Apple e viu seu lucro despencar 90% no último trimestre, em grande parte devido à interrupção dos repasses de pagamentos de royalties de iPhones.

Como a Broadcom é uma das maiores fornecedoras de componentes para iPhones, analistas especulam que a compra pode ajudar a resolver a batalha legal contra a Apple (ou complicar ainda mais a briga). Fato é que o mercado está otimista: as ações da Qualcomm sobem 12,7% enquanto escrevo este parágrafo, enquanto os papéis da Broadcom estão em alta de 5,4%.

Segundo a CNBC, o esperado é que a Qualcomm resista à oferta: o valor estaria abaixo do que a empresa aceitaria em uma aquisição. Além disso, como informa a Bloomberg, a fusão criaria a terceira maior fabricante de chips do mundo (atrás da Samsung e da Intel), que controlaria uma parte enorme da cadeia de suprimentos de smartphones — ou seja, o acordo também deve enfrentar resistência dos órgãos reguladores.

Atualizado às 11h01 com a dívida líquida da Qualcomm e o valor atualizado.

Mais sobre: ,
  • rocarmo

    Sinceramente, tomara que não saia o negócio. O mercado de smartphones já é concentrado demais em termos de fabricantes de smarts e fabricantes de componentes. Não precisamos aumentar ainda mais a concentração de mercado e tornar as fabricantes de smarts reféns de 1 ou 2 bons fornecedores que podem cobrar o quanto quiserem por seus produtos, pois a concorrência é falha ou incapaz de atender a demanda.

    • Marlon Fuhlendorf

      Fato! Precisamos é de novas empresas!

    • D’ Carvalho

      Capitalismo tende a oligopólios

  • Catena’s Beauty Atelier

    Não sabia que a Broadcom tinha esse cacife todo. Nunca mais tinha ouvido falar dela no mercado

    • Raphael Silva ✔️

      Nem eu rs

    • wzwellington

      Será que ele levantou essa grana com os Raspberry Pi´s, ela é bem forte no ramo de SOCs de roteadores

  • rbnamerico

    Broadcom?!
    E começa a era dos “soft SOCs para Windows que exigem driver especifico e jamais funcionarão no Linux”!

    Agora falando sério, quem diria que a broadcom teria tanta bala na agulha, e porque um dos grandes players não fez uma oferta antes (Google, Apple, Microsoft, Amazon … e Facebook)?

    • Trovalds

      Tirando a Apple, nenhuma dessas empresas tem foco direto em hardware. E a Apple assume negócios somente pra uso próprio. Seria um desperdício de dinheiro uma aquisição assim por parte da empresa da maçã mordida.

      • Gnull

        Na verdade seria ruim para o mercado como um todo, pq a qualcomm certamente nao produziria mais chips para concorrentes. Imagina, só teríamos miadiatek e exynos

        • Mago Erudito®

          A saída seria comprar iPhones por 7.000,00 Temers

    • Programador Front-End

      A broadcom é a unica que domina a mesma tecnologia que a qualcomm com qualidades semelhantes (mediatek não vale, mas estão cada vez melhores). é uma tentativa de dominar o mercado de processadores arm.

  • Trovalds

    Se eu fosse da Qualcomm aceitaria a oferta logo. A Apple está cada vez mais produzindo a própria tecnologia e/ou flertando com outros fornecedores. E com essa guerra judicial a Qualcomm não está ganhando nada no final das contas. Se a Apple abandona a empresa de vez o valor dela despenca e aí vai acabar sendo absorvida a preço de banana pra não morrer à míngua.

    E antes que falem que a concorrência é inferior: a Apple a partir do momento que fecha com uma empresa tem uma série de exigências de fabricação pro que vai equipar os seus produtos. Não é só pegar um modelo random e pronto. Se não passa nos testes, volta pro fabricante com uma série de recomendações pra mudanças e/ou melhorias.

    • Marcus Fenix

      Huawei, LG, Xiaomi… Também estão investindo muito em seus próprios processadores!

      • Programador Front-End

        ARM é uma tecnologia que pode substituir a arquitetura x64 dos intel/amd. Todo mundo quer um pedaço maior do bolo

      • Trovalds

        Mas essas são sombras da Samsung e da Apple no mercado.

  • Wesley

    Gosto da Qualcomm como ela é hoje, acho que uma aquisição nesse momento não seria bacana.

  • rjlgarcia

    Eu achava que a Qualcomm era maior que a Broadcomm para mim é uma surpresa a Broadcom comprar a Qualcomm

    • Marlon Fuhlendorf

      Também tinha essa impressão.

    • Marcus Fenix

      A Qualcomm é sim bem maior que a Broadcom, mas a divida da Qualcomm vem aumentando muito por causa da briga judicial com a Apple!

    • Gnull

      Tá tipo a Sadia querendo comprar a perdigão uns anos atrás, daí vem e me ocorre o contrário

      • wzwellington

        Mesma coisa com Volvo e Scania, rsrsrsr

    • Anayran Pinheiro

      Não é só no Brasil que o poste mija no cachorro!

  • Renan

    Como uma empresa de 111 bilhões compra outra por 103? De onde vem o dinheiro?

    • David

      Me pergunto o mesmo, provavelmente de empréstimos.

    • Marcus Fenix

      O valor de mercado é o resultado das diferentes análises/pontos de vista de vários investidores, portanto é como eles estão avaliando, no momento, o patrimônio líquido da empresa. Isso significa que a ação pode estar cotada acima ou abaixo do Valor Patrimonial por Ação (VPA) divulgado no último balanço, que já é passado e o mercado já está precificando, nem sempre corretamente, o futuro. Conforme a empresa for divulgando seus próximos resultados, o mercado tende a ajustar a cotação do papel.

      Precisamos saber qual o Valor Justo que é o que realmente o que essa empresa tem em caixa. Mas ela também receberá dinheiro de investidores para realizar essa compra!

      • Gnull

        Acho que ele quis perguntar de onde vem o dinheiro. Tipo, ela vale 111 bilhões e tem 103 em caixa?

        • Fabiano

          Se entendi a resposta (somado ao entendimento do post), o dinheiro vem de caixa + novos investidores + ações da Broad (e possivelmente + emprestimos)

        • Uma coisa é quanto uma empresa diz que vale, outra é quanto dinheiro ela consegue fazer numa venda.

          E no total são 130 bilhões, 103 do pagamento mais a dívida líquida que a Broadcom vai assumir.

    • DumbSloth87

      É tipo agar-io, não precisa ser muuuito maior pra comer o outro.

  • André Dias

    Como caiu 90% o lucro da Qualcomm?
    Isso por causa da Apple?
    Cadê a indústria do Android??
    A conta não fecha…
    Se for isso mesmo a Apple tem razão na ação judicial dizendo que a Qualcomm cobra dela bem mais do que a média de mercado… Estranho isso.

    • Aaron Menezes

      O lucro do mercado mobile é 80% da Apple.

      • Glauco

        Isso por causa da loja de aplicativos, apple music, etc. não é só por causa do hardware, que é o foco aqui.

  • Programador Front-End

    Se ficar confirmado a tendência de processadores ARM dominarem o mercado de tecnologia, uma fusão poderia criar um monopólio imenso. Aguardamos os próximos capitulos