Início » Negócios » QuintoAndar é a mais nova startup brasileira a valer mais de US$ 1 bilhão

QuintoAndar é a mais nova startup brasileira a valer mais de US$ 1 bilhão

QuintoAndar aluga imóveis sem seguro-fiança nem caução; Nubank, 99, PagSeguro e Movile (iFood) ultrapassaram US$ 1 bilhão

Por
10/09/2019 às 11h29

O mercado brasileiro de startups tem mais um unicórnio, isto é, empresa avaliada em mais de US$ 1 bilhão: trata-se do QuintoAndar, que serve como intermediária entre inquilinos e locadores de imóveis sem exigir fiador, seguro-fiança nem caução. Nubank, 99, PagSeguro e Movile (dona do iFood) também ultrapassaram esse marco de valor de mercado.

QuintoAndar

Nesta terça-feira (10), o QuintoAndar anunciou a captação de US$ 250 milhões em sua rodada de investimento mais recente, liderada pelo SoftBank. Este conglomerado japonês é dono da ARM, que licencia designs de processadores para Apple, Qualcomm e Samsung; e da Boston Dynamics, que cria robôs quadrúpedes e humanoides.

Em comunicado, o QuintoAndar afirma que usará esses recursos para “continuar a acelerar seu crescimento e ganhar escala geográfica, além de ampliar seu projeto de parcerias com imobiliárias e reforçar o time de liderança”.

O Nubank vale mais de US$ 10 bilhões, enquanto a PagSeguro, do UOL, é avaliada em quase US$ 15 bilhões na NYSE (Bolsa de Valores de Nova York). A 99 foi adquirida pela chinesa Didi Chuxing por US$ 1 bilhão. E a Movile, dona do iFood, recebeu uma rodada de investimento no ano passado que a avaliou em US$ 1 bilhão.

Como lembra a Folha, há mais unicórnios no Brasil: Stone (fintech), Gympass (benefícios de academia) e Loggi (logística) valem mais de US$ 1 bilhão. Acredita-se que a Grow, fusão entre Grin e Yellow, atingirá esse valor de mercado em breve.

QuintoAndar não cobra seguro-fiança nem caução

André Penha e Gabriel Braga

André Penha e Gabriel Braga, fundadores do QuintoAndar

O QuintoAndar foi fundado em 2013 e atua em 28 cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Curitiba. Nos últimos nove meses, a startup triplicou o faturamento, fechando mais de 4.500 novos contratos por mês.

Uma das diferenças do QuintoAndar em relação às imobiliárias tradicionais está na plataforma: a empresa oferece um fotógrafo profissional para obter as imagens do anúncio, além de mostrar um tour em 360° no site e aplicativo. O proprietário não paga pelo anúncio; se o imóvel for alugado, cobra-se a corretagem (primeiro aluguel) e taxa de administração (6,9% a 8% ao mês).

O inquilino não precisa pagar seguro-fiança nem caução. Através do app, é possível agendar um horário para visitar o imóvel (acompanhado por um corretor), enviar uma proposta ao dono do imóvel, e assinar o contrato de forma eletrônica, sem precisar ir ao cartório.

O atendimento é feito por WhatsApp, e-mail ou telefone. E por contrato, a empresa sempre paga o aluguel na data combinada, mesmo se o inquilino atrasar. Além de aluguel direto, ela está fazendo parcerias com imobiliárias tradicionais.

Segundo o QuintoAndar, seu índice de satisfação é de 70, em uma escala que varia entre -100 e 100. Trata-se do NPS (Net Promoter Score), que corresponde à porcentagem de clientes “promotores” menos a porcentagem de “detratores”.

O NPS é calculado assim: a empresa pergunta “de 0 a 10, qual é a probabilidade de você nos recomendar a um amigo?”. Então, ela divide os usuários em promotores (notas de 9 a 10), passivos (7 a 8) e detratores (0 a 6).

Mais sobre: