Início » Aplicativos e Software » Windows 11 será liberado em atualização grátis a partir de outubro

Windows 11 será liberado em atualização grátis a partir de outubro

Windows 11 chegará aos computadores elegíveis através de uma atualização gratuita; sistema será liberado aos usuários a partir de outubro

Bruno Gall De Blasi Por

A Microsoft anunciou, nesta terça-feira (31), quando vai iniciar a liberação do Windows 11. A nova versão do sistema operacional será disponibilizada a partir do começo de outubro a quem possui Windows 10 instalado em computadores elegíveis. O software chegará aos usuários através de uma atualização gratuita pelo Windows Update.

Computador com Windows 11 (Imagem: Windows/Unsplash)
Computador com Windows 11 (Imagem: Windows/Unsplash)

O sistema chegará ao público em 5 de outubro. A partir dessa data, o sucessor do Windows 10 começará a ser distribuído entre os usuários com dispositivos elegíveis. A nova versão do software também chegará pré-instalado em novos computadores.

Como prometido, a atualização será gratuita a quem possui Windows 10 e liberada em fases, dando prioridade aos “novos dispositivos qualificados”. “Esperamos que todos os dispositivos qualificados recebam a atualização gratuita para o Windows 11 até meados de 2022”, informaram. “Se você tiver um PC com Windows 10 qualificado para a atualização, o Windows Update avisará quando estiver disponível”.

Também é possível verificar manualmente se a atualização já está disponível ou não. Para isso, basta acessar as definições do Windows Update pelas configurações do sistema e selecionar a opção “Verificar atualizações”. Vale lembrar que é preciso atender a alguns requisitos mínimos para que o sistema possa ser instalado.

Windows 11 requer TPM 2.0 (Imagem: Reprodução/Microsoft)
Windows 11 requer TPM 2.0 (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Quem pode atualizar para o Windows 11?

Como dito anteriormente, existem alguns critérios para atualizar o computador para o Windows 11. Entre eles, está a presença do módulo de segurança TPM 2.0, que ajuda a tornar o PC mais seguro. Confira os requisitos mínimos a seguir:

  • Processador de 1 GHz ou superior com dois ou mais núcleos (64 bits);
  • Memória RAM de 4 GB ou mais;
  • Armazenamento de 64 GB ou mais;
  • Tela com resolução HD (720p) maior que 9 polegadas;
  • Chip gráfico (GPU) compatível com DirectX 12 ou superior e driver WDDM 2.0;
  • Compatibilidade com UEFI, Secure Boot e TPM 2.0.

Para verificar a compatibilidade, a Microsoft também anunciou que vai relançar o app PC Health Check. Além disso, a companhia listou alguns notebooks que são elegíveis ao novo sistema, como o novo Samsung Galaxy Book Pro. O Dell XPS 13, o Lenovo Yoga Slim 7i Pro e o Asus Zenbook 14 (UX425) também aparecem na relação.

Na semana passada, a Microsoft cedeu e anunciou que não iria impedir a instalação do sistema em PCs “antigos”. Mas companhia alertou nesta segunda-feira (30) que estes computadores poderiam ficar sem atualizações. Já nesta terça-feira (31), a empresa recomendou o uso do Windows 10 em dispositivos não elegíveis.

“Iremos oferecer suporte ao Windows 10 até 14 de outubro de 2025 e recentemente anunciamos que a próxima atualização de recurso do Windows 10 virá ainda este ano”, afirmaram.

Menu Iniciar e barra de tarefas do Windows 11 (imagem: reprodução/Microsoft Design)
Menu Iniciar e barra de tarefas do Windows 11 (imagem: reprodução/Microsoft Design)

O que há de novo no sucessor do Windows 10?

O Windows 11 marcou sua estreia no fim de junho. Durante o seu anúncio, a Microsoft revelou uma série de novidades, a começar pelo novo menu Iniciar e as mudanças no visual. O sistema ainda ficou integrado ao Microsoft Teams, um painel de widgets e uma série de alterações na Microsoft Store, a loja de apps do sistema.

As demais novidades ficam pelas melhorias em alguns apps do sistema. É o caso do Paint, que tornou-se compatível com o modo escuro (dark mode), por exemplo. A companhia uma ainda disponibilizou uma nova ferramenta para captura de telas, que une os antigos Snipping Tool e o Snip & Sketch em um único aplicativo.

Com informações: Microsoft (Blog)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Higo Ferreira (@higoff)

Sistema natimorto. Ou a Microsoft volta atrás em suas decisões ou somente gamers ficarão no Windows 11.

Danílio Costa da Silva (@Daniliocs)

Onde? Meu Lenovo Ideapad S145 tem todos os requisitos e é um dos notebooks mais baratos e vendidos dos últimos anos aqui no BR. Só quem tem PC velhos é que vai ficar sem. Mas o Windows 10 é um excelente sistema, não há problema em ficar nele.

João M. (@RonDamon)

Só que não. W10 terá suporte até 2025 e a maioria dos PCs atuais tem suporte ao novo.

João M. (@RonDamon)

Já corrigiram o explorer tem várias builds…

Higo Ferreira (@higoff)

PCs velhos? Meu notebook foi comprado em 2018 e não tem suporte por causa do processador. Uma bobagem sem tamanho.
Em que momento o mundo parou e voltou como se notebooks e desktops tivessem uma vida útil de 3 anos agora? Já fizeram isso com os celulares e as bizarras políticas de atualização do Android, e agora deixaremos que façam o mesmo com PCs?
Não preciso do Windows, já uso Linux como OS principal há anos. Tenho o Windows em um dual boot somente para rodar alguns poucos jogos. Mas esses absurdos me deixam mal. Até a obsolescência programada tem limite.

Pierre (@pierrediniz)

O marketing que a Microsoft fez do Windows 11 (e continua fazendo) é tão desastroso que jogou meu hype pra receber a nova versão a zero.

Não aprenderam com o Xbox One, não aprenderam com o Windows Phone e não aprenderam nem com o Windows 8.

@ksio89

Mesmo meu PC sendo suportado, acho que vou ficar no Windows 10 mesmo, esse Windows 11, aka Windows 10.1, não me convenceu. Até agora só vi removerem recursos e nada de resolverem os problemas existentes no Windows 10.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Que bom saber que o W10 vai com suporte oficial até 2025. Zero vontade de ir pro 11 diante de todos os perrengues que a galera do Insider vem relatando, sem contar nos inúmeros recursos de usabilidade que foram removidos sem a menor necessidade.

João M. (@RonDamon)

Porque não precisam, oras. Só ver a estatística de uso dos SOs no mundo.

Igor (@Spetto)

Estou usando a versão beta no PC principal tem mais ou menos uma semana. Em termos de desempenho, tirando uma breve lentidão do explorer ao abrir algumas pastas no HD secundário, todo o resto está rodando muito bem. Também não tive qualquer problema com drivers, inclusive minha mesa digitalizadora (uma XP-Pen) parece mais responsiva agora do que no Windows 10. Decidi usar a barra de tarefas centralizada e é meio estranho no início, mas com 2 dias já dá para acostumar e gostei da nova tela de configurações, mais direta do que a anterior, pena que o painel de controle clássico ainda tá lá. Apesar de mais coeso que o W10, o W11 ainda não resolveu as inconsistências de interface do sistema, como o modo escuro que não abrange todo o SO, resultando em muitas telas claras. Muitos painéis também ainda estão com os cantos retos do W10.

Enfim, ainda tem alguns pontos para melhorar até o lançamento da versão final, mas minha opinião hoje é que a MS tem um novo sistema sólido em mãos. Só acho que eles deveriam repensar essa estratégia duvidosa…

Danílio Costa da Silva (@Daniliocs)

Pelo que eu saiba o Windows 10 não vai limitar seu PC, se funciona agora pq iria mudar? Vida útil agora é relacionada só ao sistema? Pq o Windows 10 vai ter suporte até 2025, ou seja seu PC de 2018 vai ter 7 anos de suporte. Não faz sentido um sistema muito mais recente dar suporte a hardware antigo. O Windows 11 sai final de 2021, seu processador provavelmente é de 2017, são 4 anos de diferença.