Notícias Legislação

9,1 milhões de celulares no Brasil são bloqueados por perda ou roubo

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi), que registra os celulares que não podem funcionar nas operadoras móveis, já soma 9,1 milhões de aparelhos, de acordo com a Anatel. Nos últimos 12 meses, mais de 1,5 milhão de terminais foram impedidos de funcionar por terem sido perdidos, roubados ou furtados — um aumento de 21% em relação ao período anterior.

Desde março de 2016, é mais fácil bloquear um celular roubado. Até então, era necessário ter em mãos o IMEI, um código único que identifica o aparelho na rede (basta discar *#06# no telefone ou procurar o número na embalagem do produto). Agora, você pode ligar para a operadora ou registrar um boletim de ocorrência e informar apenas o número da linha.

Quando um celular é bloqueado, ele fica impedido de fazer ou receber ligações telefônicas e mensagens de texto, tanto nas operadoras brasileiras quanto nas estrangeiras, já que o Cemi é integrado à base internacional de celulares da GSMA. No mundo, há 39,7 milhões de aparelhos impedidos de se conectarem a uma rede de celular.

Entre os 9,1 milhões de aparelhos brasileiros, a maioria (8,9 milhões) foi bloqueada por solicitação direta dos usuários, enquanto 147,6 mil solicitações partiram das polícias estaduais. Os estados com maior número de bloqueios por órgãos de segurança foram São Paulo (90,3 mil), Rio de Janeiro (23,3 mil) e Espírito Santo (10 mil).

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque