Google prepara atualização do Wear OS que aumenta duração da bateria

Modo de economia de energia e detecção de inatividade podem melhorar autonomia de smartwatches

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 2 anos
Fossil Sport

O Google está desenvolvendo uma atualização para o Wear OS que combate um dos maiores problemas da plataforma: a duração de bateria. Chamada de “versão H”, ela traz um modo de economia de energia para que o smartwatch continue funcionando mesmo quando a carga estiver baixa; e conserva a bateria se o gadget estiver inativo há mais de 30 minutos.

Os detalhes da atualização foram publicados no fórum de suporte do Google. Ela será liberada para alguns relógios com Wear OS “nos próximos meses” e terá quatro novidades principais, sendo duas diretamente ligadas à bateria.

Se a carga estiver abaixo de 10%, um novo modo de economia de energia entrará em ação e fará com que o smartwatch exiba apenas o horário… como um relógio normal. E, caso nenhum movimento ou atividade seja detectado em meia hora, o Wear OS ativará um modo de standby mais agressivo, para evitar que apps em segundo plano consumam a pequena bateria do relógio.

Outras mudanças da versão H do Wear OS prometem melhorar a usabilidade. A primeira registrará o estado atual dos apps para que você possa continuar de onde parou; isso funciona mesmo depois de alternar entre apps ou após um período de inatividade. Além disso, haverá uma forma prática de desligar o relógio: bastará manter o botão liga/desliga pressionado e… confirmar a operação. Parece óbvio, mas hoje é preciso entrar nas configurações do sistema para fazer isso.

São novidades que tentam corrigir o Wear OS — que ainda tem falhas graves e carece de uma linha de produtos realmente interessante. A bateria é notavelmente um dos grandes problemas da plataforma: é difícil encontrar um smartwatch que aguente mais que um dia de uso; enquanto isso, a Samsung tem lançado relógios inteligentes com Tizen com até quatro dias de autonomia.

O Google não divulgou a lista de quais smartwatches receberão o Wear OS H. A única fabricante que se pronunciou até o momento foi a Fossil: ela promete que todos os seus relógios touchscreen terão a atualização “ao longo dos próximos meses”.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Relacionados