Microsoft anuncia novo Bing e Edge com versão atualizada da IA do ChatGPT

Bing e Edge terão inteligência artificial para dar respostas a usuários; Microsoft usa modelo do ChatGPT, mas promete informações atualizadas e contexto

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 7 meses
Novo Microsoft Bing tem caixa de texto maior para escrever perguntas
Novo Microsoft Bing tem caixa de texto maior para escrever perguntas (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Agora é oficial: a Microsoft anunciou nesta terça-feira (7) que o Bing usará a mesma tecnologia de inteligência artificial que o ChatGPT. Além disso, o navegador Edge também receberá recursos para responder perguntas e escrever textos. O lançamento confirma o que já era especulado nos últimos meses: os modelos de linguagem e conversação serão usados nas ferramentas de busca.

Segundo o blog post da Microsoft, o novo Bing tem uma busca aprimorada, fornece respostas mais completas e oferece uma nova experiência de chat, além de ser capaz de gerar conteúdo.

A Microsoft diz que seu novo buscador consegue, por exemplo, dar instruções detalhadas de como substituir ovos por outro ingrediente no bolo que você está preparando, sem precisar olhar os resultados da busca nem clicar em nenhum link.

A barra de pesquisa ficou maior, e agora aceita até 1.000 caracteres, para que você possa escrever suas perguntas e questões mais complexas.

Na nova função chat do Bing, os usuários podem fazer perguntas e receber respostas em uma linguagem natural.

Em um dos exemplos mostrados pela Microsoft, a ferramenta disse se um determinado modelo de sofá caberia em uma minivan. A resposta não estava em uma página na internet: a IA chega à resposta usando as medidas do móvel e do carro.

A inteligência artificial também pode criar conteúdos, como escrever e-mail, preparar itinerários de viagem ou criar um quiz.

Nos bastidores, a Microsoft colocou uma versão atualizada do modelo de IA feito pela OpenAI e usado pelo ChatGPT.

A empresa chama este novo modelo de “Prometheus”. Ele oferece informações mais atualizadas que o ChatGPT e traz anotações nas respostas, para dar mais contexto e mostrar as fontes. Ainda não é o GPT-4, porém.

O navegador Edge também ganhou recursos de inteligência artificial. A barra lateral do navegador terá as funções Chat e Compose, que funcionam de modo semelhante às do Bing.

Elas também podem usar informações da página em que você está navegando. Em um dos exemplos dados pela Microsoft, o usuário pede um resumo de um relatório financeiro aberto no Edge.

Função Compose do Edge pode escrever posts para o LinkedIn
Função Compose do Edge pode escrever posts para o LinkedIn (Imagem: Divulgação/Microsoft)

A Microsoft diz que o novo Bing já pode ser testado nesta terça-feira (7) no Bing.com. Por aqui, porém, a opção não apareceu.

ChatGPT começa a impactar buscas na internet

No evento de apresentação, a Microsoft disse que os buscadores são os mesmos há 20 anos, e que quase metade das pesquisas não respondem às perguntas feitas pelos usuários.

Segundo a empresa, 40% das vezes, as pessoas clicam nos links dos resultados e voltam imediatamente — sinal de que não encontraram o que buscavam.

A aposta é que as inteligências artificiais de conversação mudem esse paradigma, entregando informações com mais fluidez e velocidade.

O Google parece ter entendido a mensagem. A empresa tinha uma postura cautelosa com a inteligência artificial, mas a repercussão do ChatGPT, lançado em novembro de 2022, fez a gigante das buscas apressar sua resposta.

Nesta segunda-feira (6), o Google apresentou o Bard, seu modelo de conversação com inteligência artificial. A empresa promete uma ferramenta com informações mais confiáveis e atualizadas. Em um primeiro momento, o Bard só estará disponível para “testadores confiáveis”.

Um problema de integrar inteligências artificiais de conversação aos buscadores é que elas não são tão boas para fornecer informações precisas.

Por isso, tanto Google quanto Microsoft tentaram reforçar que seus modelos são atualizados com informações recentes e treinados para fornecer respostas baseadas em fatos.

Com informações: Microsoft, The Verge.

Receba mais sobre Microsoft na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Relacionados