Google compra empresa que faz apps do Windows rodarem no ChromeOS

Alphabet (Google) anunciou aquisição da Cameyo, startup especializada em virtualizar software Windows no ChromeOS e em outros sistemas

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 1 semana
Software virtualizado no ChromeOS via Cameyo (imagem: divulgação/Google)
Software virtualizado no ChromeOS via Cameyo (imagem: divulgação/Google)

Vez ou outra a Alphabet, companhia que controla o Google, compra outras empresas para absorver tecnologia. A mais recente aquisição com esse propósito é a da Cameyo, startup especialista em virtualização. O negócio deve ajudar o ChromeOS a executar softwares desenvolvidos originalmente para Windows.

É uma estratégia interessante. O ChromeOS é o sistema operacional padrão dos laptops Chromebook, que são tradicionalmente comercializados como opções mais baratas em relação a notebooks com Windows.

Existe ainda uma versão do sistema operacional chamada ChromeOS Flex que pode ser instalada em computadores projetados para rodar um sistema operacional da Microsoft.

O ChromeOS é fácil de usar, costuma ser leve mesmo em computadores com hardware modesto e é integrado aos serviços do Google. Mas não é incomum usuários domésticos ou corporativos sentirem falta de ferramentas disponíveis no Windows durante o uso do ChromeOS. É aí que a tecnologia da Cameyo pode ajudar.

Virtualização de apps sem aborrecimentos

A startup foi criada com o intuito de desenvolver um sistema que virtualiza aplicativos para Windows em computadores que não rodam esse sistema operacional.

A tecnologia da Cameyo segue a estratégia de disponibilizar aplicativos virtualizados por meio das nuvens, sejam elas públicas ou privadas. Isso significa que os apps podem ser acessados até via navegador de internet.

ChromeOS mais Cameyo (imagem: divulgação/Google)
ChromeOS mais Cameyo (imagem: divulgação/Google)

Foco em organizações

De acordo com Andrew Miller, CEO da Cameyo, a aquisição da startup pela Alphabet vai permitir que organizações que utilizam o ChromeOS tenham mais facilidade para utilizar aplicativos que não foram desenvolvidos originalmente para a plataforma.

O objetivo é permitir que essa abordagem seja feita sem que o usuário enfrente problemas de desempenho ou até de segurança. Miller complementa:

Ao combinar o poder do ChromeOS com a inovadora tecnologia de entrega de aplicativos virtuais da Cameyo, estamos ajudando empresas a modernizar a sua infraestrutura de TI enquanto elas preservam seus investimentos em softwares já existentes.

Andrew Miller, CEO da Cameyo

Não está claro quando ou se a Alphabet pretende levar a tecnologia da Cameyo para o segmento de usuários domésticos do ChromeOS. Seria ótimo se isso acontecesse. Mas, por ora, a companhia está mais preocupada em fortalecer a plataforma nos ambientes corporativos e educacionais, onde o ChromeOS tem mais chances de se consolidar.

Nenhuma das partes revelou quanto a Cameyo custou para a Alphabet.

Relacionados