Threads libera versão web e corre para recuperar o tempo perdido

Microblogging da Meta começou a liberar sua tão desejada versão web nesta quinta; Threads para navegadores é útil, mas ainda tem problemas básicos

Felipe Freitas
Por
Threads lança, finalmente, sua versão web (Imagem: Divulgação/Threads)

A Meta liberou nesta quinta-feira (24) a versão para web do Threads, sua rede social de microblogging. A plataforma que rivaliza com o Twitter (mesmo que a empresa negue isso) já pode ser acessada pelo seu navegador favorito. Com essa versão tão aguardada, o Threads tentará recuperar o tráfego dos seus primeiros dias — quando bateu 100 milhões de usuários, mas não manteve uma média alta de acessos diários dessas contas.

A Meta, assim como fez com alguns recursos básicos na versão para mobiles, demorou para lançar o Threads para navegadores. A timeline cronológica (ou melhor, cronológica reversa), só com contas que o usuário segue, demorou 20 dias para chegar.

Por um lado, a Meta até que acerta o timing da versão para desktop: o seu rival, o Twitter/X, cortou a visualização dos títulos das notícias e promete acabar com a função de bloquear — que, se for cumprida, deixará os usuários do Xwitter insatisfeitos.

Versão web do Threads chega, mas com problemas “básicos”

Neste primeiro momento, a versão Web do Threads tem alguns problemas básicos. O primeiro deles é que, para ver a mensagem que você acabou de publicar, é necessário atualizar a página. Ela não carrega a mensagem imediatamente, assim como o concorrente Twitter/X — e todos os outros como Mastodon e BlueSky.

O que você pode fazer é clicar no botão “Ver”, que aparece no pop-up com a informação “Publicado” logo depois que você confirma o envio da mensagem. Porém, ele abre a página da mensagem. Não é uma experiência muito agradável para uma rede microblogging.

Outro coisa problemática, ou melhor, mais confusa, é a função de alternar entre o feed “Seguindo” e “Para Você”. O botão fica no lado esquerdo da tela e possui duas setas, uma em cima da outra e cada uma apontada para uma direção diferente.

Threads (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Threads e seu confuso botão para trocar o feed (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Em um primeiro momento, você pode achar que quando o botão “Seguindo” está aparecendo (ver imagem acima) é para trocar para o feed “Seguindo”. No entanto, ele quer dizer que você está neste feed. Na versão mobile, a indicação do feed fica na parte superior (mais parecido com o Twitter) e você pode ver claramente onde está, já que as letras “iluminam”.

Pelo menos o Threads web chega com um modo escuro. Para alguns (ou para muitos?) é um recurso obrigatório em qualquer lugar.

Threads web demora, mas chega em “bom momento”

Apesar do atraso da Meta em lançar o Threads web, a versão para PC aproveita alguns anúncios ruins do Twitter/X: a mudança do layout para notícias e a promessa de Elon Musk em encerrar a função de bloquear.

Sobre este último, optamos por não noticiar aqui no Tecnoblog devido ao histórico do dono do “Xwitter” anunciar diversas coisas e não lança-las. Além do mais, Play Store e App Store exigem que redes sociais contem com essas funções. O simples tweet de Musk sobre o caso levou Mastodon e BlueSky a registrarem um aumento de tráfego. Agora a Meta pode capitalizar em cima.

Sobre a alteração na visualização das notícias, a opção foi tomada por motivos de design (disse o dono do Twitter). Agora, somente o link e a imagem de destaque aparecem. Para quem usa o Twitter mais para acompanhar notícias, a mudança pode afetar a sua experiência — já que a primeira coisa que chamava a atenção é o card da notícia.

O Threads web é o próximo passo da Meta para recuperar o tráfego na sua rede social, que perdeu 70% do movimento dias depois de atingir 100 milhões de contas.

Com informações: 9to5Google

Receba mais sobre Threads na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados