Quais as diferenças entre redes Wi-Fi de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz?

As frequências usadas por conexões sem fio podem variar conforme a geração de Wi-Fi utilizada; entenda o que muda entre redes de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz

Lucas Braga Ana Marques
Por e
• Atualizado há 9 meses
Descubra as diferenças entre o Wi-Fi nas frequências de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Redes Wi-Fi podem operar em frequências de 2,4 GHz, 5 GHz ou 6 GHz, a depender do padrão de conexão sem fio utilizado. A diferença entre as faixas de frequência afeta fatores como velocidade de transmissão, alcance da rede sem fio, interferências com equipamentos vizinhos e compatibilidade de dispositivos.

O que significa Wi-Fi de 2,4 GHz?

Wi-Fi de 2,4 GHz é uma rede sem fio Wi-Fi convencional, transmitida na frequência de 2,4 GHz. Essa onda de rádio é utilizada pelos protocolos 802.11 b/g/n (Wi-Fi 4 ou inferior), além do Wi-Fi 6 e 6E.

A frequência de 2,4 GHz é mais utilizada por dispositivos compatíveis com Wi-Fi, tecnologia de comunicação wireless que permite transmissão de dados através de ondas de rádio, e é promovida pela Wi-Fi Alliance.

O que significa Wi-Fi de 5 GHz?

Wi-Fi de 5 GHz é uma rede sem fio Wi-Fi que opera na frequência de 5 GHz. A banda está disponível no Wi-Fi 5 (802.11ac) e no Wi-Fi 6 e 6E (802.11ax), além do pouco comum Wi-Fi 2 (protocolo 802.11a).

De acordo com a Wi-Fi Alliance, a frequência de 5 GHz é menos ocupada que a faixa de 2,4 GHz e é destinada para aplicações que exigem transmissões de dados de alto desempenho.

O que significa Wi-Fi de 6 GHz?

O Wi-Fi de 6 GHz utiliza a frequência de 6 GHz para transmissão de dados sem fio, e está presente no Wi-Fi 6E, uma versão “melhorada” do protocolo 802.11ax. Por se tratar de uma frequência ainda menos ocupada, o Wi-Fi de 6 GHz é ideal para cidades e outros locais de alta densidade populacional.

Placa Intel AX210, compatível de Wi-Fi 6E, instalada em um notebook
Placa Intel AX210, compatível com Wi-Fi de 6 GHz (Imagem: Everton Favretto/Tecnoblog)

Até o momento, existem dispositivos e roteadores compatíveis com Wi-Fi de 6 GHz. Além do Wi-Fi 6E, a frequência de 6 GHz também será utilizada pelo futuro Wi-Fi 7 (802.11be).

Nem todos os países adotaram a proposta da Wi-Fi Alliance para destinar os 6 GHz para utilização com o Wi-Fi. No Brasil, a Anatel liberou o espectro em totalidade para utilização em redes sem fio.

Quais são as diferenças entre Wi-Fi de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz?

FrequênciaWi-Fi de 2,4 GHzWi-Fi de 5 GHzWi-Fi de 6 GHz
VelocidadeMédiaAltaAltíssima
AlcanceAltoBaixoBaixo
InterferênciaAltaMédiaBaixa
CompatibilidadeAltaMédiaBaixa

1. Velocidade (taxa de transferência)

O Wi-Fi de 2,4 GHz entrega menores velocidades que as redes Wi-Fi de 5 GHz e 6 GHz. O principal motivo é que a frequência mais baixa possui menor largura de banda, com no máximo 40 MHz de espectro por canal.

As frequências mais altas entregam maiores velocidades por dois motivos: menor congestionamento de canais e maior capacidade de espectro. O Wi-Fi de 5 GHz utiliza canais com até 160 MHz, enquanto o Wi-Fi de 6 GHz tem até 320 MHz de espectro por canal.

De acordo com a Intel, o Wi-Fi de 2,4 GHz pode fornecer uma velocidade máxima de até 100 Mb/s. As taxas sobrem para até 1 Gb/s na frequência de 5 GHz, e até 2 Gb/s na banda de 6 GHz.

2. Alcance

O Wi-Fi de 2,4 GHz possui maior alcance em relação às redes de 5 GHz e 6 GHz, pois quanto menor a frequência de operação, maior é a capacidade de penetração de sinal.

O Wi-Fi com frequências mais altas tende a perder sinal com obstáculos, enquanto a frequência de 2,4 GHz é mais indicada para locais com paredes e objetos sólidos.

3. Interferência

As frequências de 5 GHz e 6 GHz têm menor tendência de interferência de sinal, uma vez que o alcance é menor que o espectro de 2,4 GHz e, por isso, não compete tanto com outros dispositivos vizinhos.

O Wi-Fi de 2,4 GHz também está sujeito a mais interferências por compartilhar o espectro com dispositivos como telefone sem fio, babá eletrônica e até mesmo o forno micro-ondas.

Por ter uma largura de banda menor, o Wi-Fi de 2,4 GHz suporta menos dispositivos simultâneos que as frequências de 5 GHz e 6 GHz. Sendo assim, as redes com a banda mais baixa têm maior tendência para congestionamentos.

4. Compatibilidade/suporte

O Wi-Fi de 2,4 GHz possui o maior número de dispositivos compatíveis, visto que a banda é adotada desde o primeiro padrão de Wi-Fi. Todos os roteadores sem fio suportam essa frequência.

Dispositivos de casa conectada (IoT) como lâmpadas inteligentes, tomadas conectadas, sensores e câmeras de segurança geralmente utilizam a frequência de 2,4 GHz, por não exigirem grande largura de banda e melhor penetração de sinal.

Smart Lâmpada Wiz A60 e app Wiz Connected (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Em geral, lâmpadas smart funcionam apenas com Wi-Fi de 2,4 GHz (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A frequência de 5 GHz também tem ficado comum e está presente na maioria dos smartphones, tablets e computadores recentes. A maioria dos roteadores comercializados atualmente são de banda dupla, suportando 2,4 GHz e 5 GHz.

O Wi-Fi de 6 GHz é restrito a dispositivos mais caros. A adoção do Wi-Fi de 6 GHz está em estágio inicial, visto que nem todos os países reservaram a frequência para utilização com redes sem fio. Por esse motivo, roteadores de banda tripla ainda são raros e só devem se popularizar em médio prazo.

Prós e contras das redes Wi-Fi de 2,4 GHz vs 5 GHz vs 6 GHz

As redes Wi-Fi de 2,4 GHz possuem maior alcance de sinal e são indicadas principalmente para dispositivos que vão ficar distantes do roteador. No entanto, o Wi-Fi de 2,4 GHz possui menor velocidade e está mais suscetível a interferências.

As redes Wi-Fi de 5 GHz oferecem um menor alcance de sinal, mas entregam maior velocidade de acesso e por isso é mais indicada para uso com computadores, streaming de vídeo e jogos online. O Wi-Fi de 5 GHz também está menos sujeito a interferências e está disponível na maioria dos celulares, tablets e notebooks vendidos atualmente.

Já o Wi-Fi de 6 GHz também entrega alta velocidade de conexão, permitindo utilizações intensas como aplicações VR/AR e transferências de grandes arquivos. No entanto, o Wi-Fi de 6 GHz peca pelo alcance de sinal e pela baixa disponibilidade de dispositivos compatíveis.

Quais são as vantagens do Wi-Fi de 2,4 GHz?

  • Alcance: redes Wi-Fi de 2,4 GHz têm maior penetração de sinal em comparação com as demais frequências;
  • Compatibilidade alta: maior número de dispositivos funcionam com Wi-Fi de 2,4 GHz.

Quais são as vantagens do Wi-Fi de 5 GHz?

  • Velocidade: maior largura de banda das redes Wi-Fi de 5 GHz permite altas velocidades de download e upload;
  • Compatibilidade média: as redes Wi-Fi de 5 GHz estão disponíveis na maioria dos celulares, tablets, notebooks e smart TVs mais recentes;
  • Menor interferência: o Wi-Fi de 5 GHz está sujeito a menos interferências que o Wi-Fi de 2,4 GHz.

Quais são as vantagens do Wi-Fi de 6 GHz?

  • Velocidade: maior largura de banda do Wi-Fi de 6 GHz permite velocidades altíssimas de download e upload;
  • Menor Interferência: frequência de 6 GHz está sujeita a menos interferências que o Wi-Fi de 2,4 GHz e 5 GHz.

Como melhorar o alcance de uma rede Wi-Fi de 5GHz?

O posicionamento correto do roteador é fundamental para melhorar o alcance do Wi-Fi de 5 GHz. A frequência está sujeita a perdas com obstáculos; sendo assim, deixe o roteador em um local alto e sem objetos por perto — jamais dentro de armários fechados, por exemplo.

Se isso não resolver, você pode utilizar um repetidor Wi-Fi (ou até mesmo usar um roteador como repetidor Wi-Fi). A melhor pedida é investir em um kit de roteador mesh, que descentraliza o sinal de internet em múltiplos pontos de acesso.

Como aumentar a velocidade de uma rede 2,4 GHz?

Para ter um melhor desempenho possível no Wi-Fi de 2,4 GHz é indicado utilizar roteadores e dispositivos compatíveis com Wi-Fi 6, pois esse padrão entrega velocidades mais altas nesse espectro.

No mais, as redes Wi-Fi de 2,4 GHz possuem menor largura de banda disponível, e por isso as velocidades de acesso sempre serão menores que na rede de 5 GHz ou 6 GHz.

O que você pode fazer para evitar engasgos é posicionar corretamente o roteador e seguir outras dicas para melhorar o sinal do Wi-Fi, garantindo o melhor desempenho apesar das limitações tecnológicas.

D-Link Covr 1103 (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Roteador mesh é uma ótima solução para melhorar o sinal do Wi-Fi na sua casa (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

Qual é a diferença entre Wi-Fi de 5 GHz e 5G?

O Wi-Fi de 5 GHz é um tipo de conexão sem fio (wireless), emitido por um roteador WLAN localizado na sua casa, escritório ou local público. O alcance da rede é bem limitado e a internet funciona por meio de uma conexão de banda larga.

Já as redes 5G são redes móveis celulares, mantidas por operadoras como Claro, TIM e Vivo. A cobertura é mais abrangente que o Wi-Fi graças à utilização de torres de telefonia, e a conexão à internet depende de um plano de celular ou de internet móvel.

Esse conteúdo foi útil?
😄 Sim🙁 Não

Receba mais sobre Wi-Fi na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lucas Braga

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Relacionados