Início » Negócios » Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM; operadora nega venda

Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM; operadora nega venda

Paulo Higa Por

A TIM, segunda maior empresa de telefonia móvel do Brasil, poderá ser fatiada entre as outras três grandes operadoras do país. De acordo com as informações publicadas nesta sexta-feira (31) pela Folha de S.Paulo, Claro e Vivo entraram no negócio do banco BTG Pactual para, junto com a Oi, tentar comprar a operadora italiana por um valor que pode chegar a R$ 31,5 bilhões.

As primeiras indicações de que o BTG Pactual estava planejando fatiar a TIM surgiram em agosto. Nem a Claro e nem a Vivo poderiam, sozinhas, fazer uma oferta: como elas já são grandes, ao incorporar os clientes da TIM, a participação de mercado em vários locais ultrapassaria os 50%, o que prejudicaria a concorrência. Legalmente, apenas a Oi poderia comprar a TIM por conta própria, mas ela está muito endividada.

tim_campanha

Segundo o jornal, o valor ainda não está fechado, mas o grupo pode pagar até R$ 31,5 bilhões para comprar a TIM, sendo cerca de R$ 30 bilhões pela operadora e um bônus de 5% para os acionistas, inclusive os minoritários. Para que a compra ocorra, a Oi precisa vender a Portugal Telecom, um negócio que deve ser fechado na próxima semana — isso também irá reduzir o endividamento da operadora brasileira.

Oficialmente, a Telecom Italia diz que a TIM Brasil não está à venda, embora uma declaração do presidente indique o contrário. A italiana fez uma contraproposta ao BTG Pactual para fundir a TIM com a Oi, o que criaria a maior operadora de telefonia móvel do país. O banco não aceitou, e ainda deverá enviar sua proposta para comprar a TIM.

TIM nega que está sendo vendida

A TIM divulgou fato relevante ao mercado negando que possui conhecimento das negociações divulgadas pela matéria da Folha de S.Paulo. No texto, a empresa afirma que:

"(i) não tem qualquer conhecimento e não estão tomando parte em qualquer discussão que visa uma possível venda da Companhia;

e (ii) também não têm conhecimento do possível conteúdo de discussões entre os acionistas da Claro, Vivo e Oi sobre alternativas de consolidação."

Às 15h15, as três operadoras envolvidas que possuem ações negociadas na Bovespa estavam em forte alta. A Vivo (VIVT4) subia 6,69%, a R$ 49,93, enquanto a TIM (TIMP3) tinha alta de 12,67%, a R$ 13,16. A maior alta foi da Oi (OIBR3): cotada a R$ 1,40, subia 16,67% até o momento.

Atualizado às 15h16 para incluir o fato relevante divulgado pela TIM.

Mais sobre: , , , ,