MacBooks de até R$ 84 mil com Intel vão ficar sem algumas novidades da Apple

Modo retrato no FaceTime, Live Text e outras novidades do macOS Monterey não estarão disponíveis em Macs sem chip Apple M1

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 2 anos
MacBook Pro (16 polegadas)
MacBook Pro de 16 polegadas (Imagem: Tecnoblog)

O macOS Monterey conta com modo retrato no FaceTime, reconhecimento de texto em imagens e outras novidades. Mas a Apple não levará todos os recursos da nova versão do sistema a Macs com processador Intel, que custam até cerca de R$ 680 mil no Brasil. Para utilizá-los, será preciso ter um computador com o chip Apple M1, assim como os novos MacBook Pro de 13 polegadas, Air, Mac Mini e o iMac de 24 polegadas.

As informações estão disponíveis no site da Apple destinado às novidades do sucessor do macOS Big Sur. Em alguns recursos, há uma nota de rodapé que indica a incompatibilidade: “Disponível em computadores Mac com o chip M1”.

É o caso do modo retrato do FaceTime, função que deixa o fundo desfocado em chamadas de vídeo pela plataforma. Assim como os iPhones e iPads com iOS 15 e iPadOS 15, respectivamente, os Macs com macOS Monterey também contarão com suporte ao recurso. Menos se o computador tiver processador Intel.

O Live Text é outro recurso que ficou de fora. A ferramenta reconhece textos, números de telefones e afins em imagens, assim como nos sistemas móveis da companhia. Mas só estará disponível a quem possui Macs com processador Apple M1.

As restrições também aparecem no Apple Mapas. Não será possível ver o globo terrestre em 3D se o dispositivo não tiver o processador com arquitetura ARM. O mesmo é dito aos mapas detalhados de Nova York, São Francisco e outras cidades.

Novo iMac de 24 polegadas com Apple M1 (Imagem: Divulgação/Apple)

Novo iMac de 24 polegadas com Apple M1 (Imagem: Divulgação/Apple)

As demais limitações ficam pela saída de texto para voz neural (Text-to-speech) em mais idiomas e o ditado processado no dispositivo. O ditado em tempo ilimitado ou contínuo também não estará disponível aos computadores sem o M1.

A Apple não especificou os motivos para as limitações. Mas, segundo Rene Ritchie, as restrições podem se dar pela ausência da unidade de processamento neural (NPU) nos processadores da Intel. O componente, vale lembrar, é encontrado no Apple M1.

Mesmo com o Apple M1 em cena desde o fim do ano passado, a Apple ainda vende computadores com processador Intel. É o caso do MacBook Pro de 16 polegadas, que custa entre R$ 30.299 a R$ 84.049 no Brasil. Já o iMac de 27 polegadas pode ser encontrado de R$ 24.249 até R$ 109.499. O Mac Pro sai de R$ 79.499 a R$ 677.599.

MacBook Pro com macOS Monterey (Imagem: Divulgação/Apple)

MacBook Pro com macOS Monterey (Imagem: Divulgação/Apple)

Apple anuncia macOS Monterey na WWDC 2021

O macOS Monterey é o nome da nova versão do sistema operacional da Apple para computadores. O software foi apresentado nesta segunda-feira (7), durante a WWDC 2021, e traz uma ferramenta chamada Controle Universal. Com o recurso, o usuário consegue fazer ações no iPad diretamente pelo Mac sem depender de fio algum.

A atualização ainda conta com AirPlay para Mac e leva o aplicativo Atalhos (Shortcuts) do iOS para o macOS. O Safari recebeu um novo visual e outras novidades. A Apple ainda introduziu melhorias nas notificações do sistema, o iCloud+ e mais.

O macOS Monterey chegará a todos até o fim do ano. O sistema estará disponível a Macs e MacBooks com processadores da Intel e o novo chip Apple M1.

Com informações: Ars Technica e MacRumors

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Repórter

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Relacionados