Venda de celulares no mercado cinza despenca 25% no Brasil

Smartphones importados, que podem ou não ter homologação da Anatel, tiveram quedas nas vendas; situação reflete cenário de celulares no Brasil

Felipe Freitas
Por
Smartphones
Smartphones (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A venda de celulares no mercado cinza, que compreende a importação sem o pagamento de impostos, caiu 25% no ano de 2022. Entre os motivos está o aumento dos preços de eletrônicos, que deixou os produtos menos atrativos para os brasileiros. O resultado foi apresentado em uma pesquisa da IDC Brasil.

O mercado cinza de celulares possui produtos mais baratos que os preços cobrados no Brasil. Todavia, nem todos os modelos têm homologação da Anatel. Essa forma de compra é uma das maneiras do consumidor adquirir smartphones exclusivos de outros países, como o Google Pixel e marcas chinesas, ou comprá-los antes de serem lançados no Brasil.

Queda do mercado cinza de celulares no Brasil

A queda nas vendas de celulares do mercado cinza levou o número de aparelhos comercializados no Brasil para 2.724.281 unidades. Em 2021, foram vendidos 3.632.374 aparelhos pelo mercado cinza. 

Desse número, 93.224 aparelhos, por volta de 3,4%, importados para o Brasil são feature phones (também conhecidos como dumbphones). Em 2022, esses modelos tiveram um aumento de 3,2% em seus valores, subindo o ticket médio para R$ 161. O mesmo indicativo dos smartphones subiu 5%, levando o valor para R$ 1.887. O motivo foi a alta dos juros e a inflação

Andreia Chopra, analista de pesquisa da IDC Brasil, indica que isso motivou o consumidor a reduzir as compras no mercado cinza. A analista diz que o consumidor procurou mais segurança nas compras, como, por exemplo, adquirir um celular com garantia. No e-commerce, “la garantia soy yo

Smartphones são os modelos mais vendidos no mercado cinza, mas consumidores também buscam feature phones (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Smartphones são os modelos mais vendidos no mercado cinza, mas consumidores também buscam feature phones (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Afinal, comprar um produto originado do outro lado do mundo e que demora 30 dias para chegar é um risco. Todo esse caminho de compra, acompanhado da inflação e juros, deixa o ato de ir em uma loja física e sair com o celular em mãos mais atrativo. Mesmo que você tenha pago mais do que no mercado cinza. 

Vendas de celulares caíram no Brasil

Não apenas o mercado cinza de celulares sentiu a queda nas vendas, mas o cenário brasileiro desses aparelhos como um todo diminuiu. O estudo da IDC Brasil mostra que a venda de celulares no país caiu 6,93%. 

A venda de smartphones reduziu 6,31%, enquanto os feature phones sofreram o maior baque: 18,28%. No total, foram vendidos 40.681.302 smartphones e 1.925.042 dumb phones.

Receba mais sobre Brasil na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados