Início » Telecomunicações » Como funciona o roaming internacional [Claro, Oi, TIM e Vivo]

Como funciona o roaming internacional [Claro, Oi, TIM e Vivo]

Claro, Oi, TIM e Vivo incluem roaming internacional nos planos pós-pagos; entenda como funciona

Lucas Braga Por

As condições têm melhorado para viajantes conectados: Claro, Oi, TIM e Vivo criaram vários planos de celular que permitem uso de roaming internacional como se estivessem no Brasil, ou vendem pacotes específico para uso no exterior. Entenda como o serviço funciona e veja quais são as opções oferecidas pelas operadoras brasileiras.

Aguardando na sala de embarque usando celular. Foto: Jeshoots/Unsplash

O que é roaming internacional?

O roaming internacional é um serviço oferecido por operadoras do mundo inteiro para permitir que seus clientes utilizem o celular fora do país de origem. As cobranças do uso no exterior ocorrem após a viagem, na fatura do plano brasileiro.

Para que um celular do Brasil tenha recepção de sinal e funcione em outro país, é necessário que a operadora brasileira e a do país de visitado tenham um acordo de interconexão. É por isso que alguns destinos não são cobertos por todas as empresas.

Vale a pena comprar um chip de operadora local?

A verdade é que talvez valha a pena dirigir-se à uma loja de operadora do país visitado e assinar um plano para turistas. Todos os benefícios de roaming internacional fornecidos pelas empresas brasileiras são direcionados para o pós-pago e deixam de fora a categoria controle ou pré-pago.

Planos controle ou pré-pago do Brasil até tem o serviço de roaming internacional disponível pelas operadoras, mas as tarifas são proibitivas: o tráfego de internet é cobrado por megabyte e as chamadas realizadas e recebidas custam uma fortuna.

Por isso, comprar um chip com pacote de internet 4G no destino pode ser a melhor opção para quem se encontra nessa categoria. A wiki Prepaid Data SIM Card é uma excelente fonte sobre planos para turistas, com informações de quase todos os países do mundo.

Gaveta de SIM Card em smartphone da Motorola

Se você tem um smartphone compatível com eSIM, é possível contratar um plano pelo próprio smartphone:

  • Para os Estados Unidos, usuários de iPhone XR ou superior podem optar pela T-Mobile que têm o app T-Mobile Prepaid eSIM. A Verizon também permite a contratação de um plano pré-pago no pelo My Verizon
  • Existem operadoras virtuais focada em turistas que comercializam pacotes de dados para eSIM, como a GigSky, Truphone, Ubigi, Webbing, entre outras.

Claro tem Passaporte Américas, Europa e Mundo

A Claro possui um adicional para o pós-pago que permite uso do plano brasileiro no exterior. A cobrança é anual e parcelada em 12x, ou seja, não é possível ativar um Passaporte apenas para o período específico da viagem.

Pacote Cobertura Valor
Passaporte Américas 18 países das Américas R$ 9,90 por mês (R$ 118,80 por ano)
Incluído em todos os planos Claro Pós de portfólio mais recente
Passaporte Europa 48 países da Europa R$ 19,90 por mês (R$ 238,80 por ano)
Passaporte Mundo 80 países das Américas, Europa, Ásia e Oceania R$ 29,90 por mês (R$ 358,80 por ano)
Incluído no Claro Pós mais caro

Estando em um país contemplado, é possível fazer ligações ilimitadas para o Brasil e o destino visitado, além de usar o pacote de dados do próprio plano. Nos destinos não contemplados pelos passaportes, o roaming pode custar caro: há cobrança entre R$ 29,90 a R$ 79,90 por uma franquia de megabytes para usar no dia, e vale mais a pena comprar um chip com plano de celular local.

Um detalhe importante é que eventuais bônus de internet do plano brasileiro não valem no exterior, nem mesmo o uso liberado à redes sociais e franquia exclusiva para streaming de vídeos.

Oi tem 10 GB para usar nos EUA em plano pós

A única opção da Oi que inclui uso no exterior é o Oi Mais Top. O plano têm 10 GB para usar nos Estados Unidos – e só. As ligações são cobradas de forma avulsa (US$ 1,94 por minuto), e o uso em outros países exige contratação de pacote de dados, comercializados a partir de R$ 59,90.

Um destaque importante é que a Oi não possui roaming internacional no controle ou pré-pago, o que inviabiliza até mesmo o recebimento de SMS para autenticação de duas etapas.

TIM Black têm roaming internacional para Américas e Europa

O TIM Black Família e algumas opções do TIM Black individual incluem franquia de internet para roaming internacional. É possível ter até 1 GB para usar por dia para usar em 18 países das Américas. Quem paga a fatura com o C6 Bank também têm direito a usar o serviço na Europa sem custo extra, dependendo do pacote.

Assim como Oi, os planos da TIM não contemplam chamadas de voz ou SMS em roaming, ou seja, você continuará pagando a tarifa avulsa para fazer e receber ligações tradicionais. Nos Estados Unidos, por exemplo, o minuto custa R$ 2,49 (tanto para ligar quanto para receber) e o SMS enviado sai por R$ 0,89.

Vivo tem diárias de roaming no Pós, Selfie, Família

A Vivo inclui o roaming internacional Vivo Travel em diversos dos seus planos, como Vivo Selfie, Vivo Família e Vivo Pós Individual. Cada plano têm uma cobertura para continentes específicos.

As diárias Vivo Travel dão direito a uma franquia de internet que pode chegar a até 1 GB por dia (veja o pacote de dados para cada país), recebimento ilimitado de chamadas, 50 minutos em ligações feitas para o Brasil ou o local visitado e SMS à vontade.

Vale aqui uma menção honrosa para o Vivo Easy: usuários do plano digital pagam R$ 0,10 por megabyte, minuto de ligação ou SMS enviado. É necessário comprar os créditos de roaming internacional de forma antecipada pelo app Vivo Easy, e é necessário ter consumido pelo menos R$ 70 para ativar o serviço. Pode ser uma ótima opção para quem não precisa de um pacote de dados generoso durante uma viagem ao exterior.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Italo F (@italofigueired)

Aquela história de que chips brasileiros funcionariam automaticamente no Chile foi pro limbo? Nunca mais ouvi falar daquilo

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Esse plano da Claro que te obriga a pagar por 12 meses não faz o menor sentido. Só pra quem trabalha viajando. Pra quem vai uma vez ou outra seria o mesmo que jogar dinheiro fora.

Minha última viagem eu usei um chip daqueles “multioperadora” da Chip-4u (.com) e funcionou “1000%” (velocidade, cobertura de sinal, estabilidade… tudo perfeito). A mudança de operadora quando mudava de país era automática e imperceptível. E obviamente paguei só pelo período da viagem.

Yago G. Oliveira (@yagogabriell)

Não entendo como essa operadora “terceirizada” consegue fazer isso e uma como a nossa não consegue. É falta de vontade, será?

Yago G. Oliveira (@yagogabriell)

O resultado é aquilo que a gente sabe. Tá bom porém não use.
As operadoras não quiseram usar isso enquanto as ligações ainda eram algo do quotidiano lá em 2012 onde o lance das ligações que caiam estavam enfrentando sua máxima. Enfim, hoje todos usam whatsapp e outros apps para ligações e ninguém reclama mais.

Lucas Braga (@LucasBraga)

Então, vamos lá: um plano Europa dessa Chip4U custa US$ 50 (R$ 275, sem contar IOF), enquanto o Passaporte Europa custa R$ 239,98. Considerando a cotação atual, vale muito mais a pena contratar o pacote da Claro, que também te dá direito a usar ligações, tanto pra fazer como receber.

E mesmo considerando o dólar a R$ 4 (que saudades), a diferença no final das contas sai minúscula.