Correios facilitam usar Clique e Retire para retirada em agências

Você poderá informar CEP de agência dos Correios para receber compras de internet, mesmo que a loja não tenha Clique e Retire

Felipe Ventura
Por

Os Correios expandiram o recurso Clique e Retire: os clientes poderão indicar o CEP de uma agência para receber compras feitas pela internet, mesmo que a loja não ofereça diretamente essa funcionalidade aos clientes. Isso já fica embutido nos custos de frete de Sedex e PAC; não há cobrança adicional.

Correios - Clique e Retire

Correios expandem Clique e Retire

Até então, o Clique e Retire precisava ser oferecido pelas lojas online: uma das exigências era realizar integração com o sistema Correios WebServices. Sem isso, o cliente não teria a opção de receber a encomenda em uma agência.

Isso muda a partir desta semana: o comprador poderá indicar, no endereço de entrega, o CEP exclusivo para uma das 6,7 mil agências de Correios no Brasil, inclusive aquelas que operam com horário estendido. “Cada agência terá um código postal específico para recebimento dos objetos, que deverá ser informado pelo cliente”, explica a estatal.

Quando a encomenda chegar à agência, o destinatário recebe um SMS avisando que a retirada deverá ser feita em até sete dias. Isso também poderá ser feito por outra pessoa ou empresa, mas ela precisará levar uma autorização por escrito; o modelo está disponível no site dos Correios.

“O objetivo é fornecer ao cidadão a autonomia de optar por esta modalidade de entrega, independentemente da oferta e integração do site em que realizar a compra”, dizem os Correios em comunicado. É algo útil para quem não pode receber encomendas em casa durante o horário comercial.

A novidade estará disponível para qualquer uma das unidades dos Correios no país para quem solicitar o recebimento via Sedex ou PAC, sem custo adicional. No entanto, a estatal ainda não divulgou a lista de CEPs exclusivos para recebimento de encomendas nas agências.

Felipe Ventura

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Relacionados

Relacionados