iPhone 15 tem peças 10% mais caras do que o iPhone 14

Embora a linha tenha mantido o preço da geração anterior, analistas acreditam que a Apple pode repassar o valor de custo dos dispositivos para os consumidores em 2024

Lupa Charleaux
Por
• Atualizado há 7 meses
Ilustração com celular e faixas cinzas ao redor
Todas as peças do iPhone 15 Pro Max custam 12% a mais do que os componentes do iPhone 14 Pro Max (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O jornal japonês Nikkei desmontou todos os quatro modelos da linha do iPhone 15 para analisar o valor das peças internas e comparar com a geração anterior, do iPhone 14. O resultado foi um aumento de cerca de 10% no custo dos smartphones da Apple, um recorde pelo segundo ano consecutivo.

Os analistas da empresa japonesa Fomalhaut Techno Solutions especulam que, caso a Apple mantenha este ritmo, os valores dos componentes devem ser repassados para os clientes. Portanto, a futura série iPhone 16 pode ter um salto considerável de valor quando chegar às lojas em 2024.

iPhone 15 Pro Max tem os componentes mais caros

Segundo o Nikkei, o iPhone 15 Pro Max foi o modelo com maior custo de produção. Todos os componentes do dispositivo saem por US$ 558 – cerca de R$ 2.796 na atual cotação da moeda –, sendo 12% mais caros do que no iPhone 14 Pro Max.

O dispositivo topo de linha trouxe importantes avanços. Por exemplo, a nova câmera telefoto com zoom óptico de 5x tem o valor 3,8 vezes maior do que o sensor com zoom óptico de 3x encontrado no modelo de 2022.

Outra mudança significativa é a estrutura de titânio do iPhone 15 Pro Max. De acordo com as informações, o componente custa US$ 50 (R$ 250) e é 43% mais caro do que o antigo corpo de aço inoxidável.

A análise do Nikkei também destaca que o novo e poderoso processador A17 Pro da Apple custa US$ 130 (R$ 651). Isso significa um aumento de 27% comparado ao chip A16 usado nas variantes “super-premium” do ano passado.

Mão segurando celular
Os componentes do iPhone 15 “padrão” tiveram um aumento de 16% (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Aumento progressivo do custo de produção

Em relação aos outros modelos, o artigo do Nikkei revela que o custo de componentes iPhone 15 “padrão” teve um aumento de 16% comparado ao iPhone 14. Entretanto, isso se deve ao fato dos semicondutores terem ficado mais caros no último ano.

Já o iPhone 15 Plus e o iPhone 15 Pro tiveram um aumento de 10% e 8% nos valores das peças internas, respectivamente. Dessa forma, os analistas da Fomalhaut Techno Solutions se dizem surpresos da Apple ter mantido os preços na maior parte dos mercados.

iPhone 15 Pro Max
iPhone 15 Pro Max custa a partir de US$ 999 nos EUA e R$ 10.999 no Brasil (Imagem: Thássius Veloso / Tecnoblog)

A gigante de Cupertino parece não querer seguir a tendência global de aumento de preços de bens de consumo e serviços em 2023. Tudo indica que a empresa está tomando cuidado em relação aos valores dos produtos para evitar um possível impacto nas vendas.

Entretanto, caso a Apple siga evitando o repasse aos consumidores, os resultados financeiros devem cair. Por esse motivo, os analistas dão quase como certo que a big tech subirá ao menos os preços dos modelos Pro Max em 2024.

Com informações: Nikkei e MySmartPrice

Receba mais sobre iPhone 14 na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lupa Charleaux

Lupa Charleaux

Repórter

Nerd por natureza, Lupa Charleaux é formado em Jornalismo Multimídia pela São Judas Unimonte (2012). Iniciou a carreira como repórter de entretenimento em 2013, mas migrou para a editoria de tecnologia em 2019. Construiu experiência na área ao produzir notícias diárias sobre eletrônicos (celulares, vestíveis), inovação, mercado e conteúdos especiais sobre os temas. É repórter do Tecnoblog desde outubro de 2023. Anteriormente, atuou como redator de tecnologia e entretenimento no TecMundo (2019-2021/2022-2023) e redator de produtos no Canaltech (2021-2022).

Relacionados