Notícias Telecomunicações

TIM, Claro, Vivo e Oi permitem troca de chip remota na pandemia

Com lojas fechadas durante pandemia de coronavírus, operadoras enviam chips para clientes que tiveram perda, roubo ou defeito

Lucas Braga
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Com a crise do coronavírus (Covid-19), o comércio fecha as portas e traz um efeito colateral significativo para usuários de telefonia móvel: as lojas das operadoras são importantes para substituir o chip em caso de perda, roubo ou defeito. Durante o período de isolamento social, Oi, TIM e Vivo irão enviar via Correios um novo SIM Card, enquanto clientes da Claro poderão ativar um novo chip comprado em redes parceiras.

Foto: Petr Kratochvil

A medida é importante para que os clientes se mantenham conectados durante o período de isolamento social. No entanto, cada empresa possui sua própria política. Veja:

Claro

A Claro divulga a orientação para clientes que tiveram roubo, perda ou defeito no chip. De acordo com a assessoria de imprensa, é possível ativar a linha atual em um chip comprando em qualquer estabelecimento, como supermercados e farmácia. É importante que o chip anterior deverá ser bloqueado previamente junto à operadora.

Esse é o passo a passo:

  1. Compre o novo chip nas redes de supermercados e farmácias da sua cidade;
  2. Efetue o cadastro e ativação da nova linha seguindo o passo a passo informado na embalagem do chip
  3. Entre em contato com o atendimento no 1052, informe que quer atendimento para o número da linha, que em caso de perda ou roubo deverá estar bloqueada previamente a pedido do cliente. Dessa forma, ele será direcionado para um atendimento específico e o processo seguirá mediante a confirmação dos dados pessoais do assinante da linha.

A operadora reitera que o novo chip deve ser ativado com o mesmo CPF da linha titular a ser resgatada. De acordo com o site da Claro, a migração do número pode demorar até 24 horas para confirmação dos dados pessoais.

TIM

A TIM mantém uma orientação pública sobre o assunto em uma cartilha: a empresa irá enviar um novo chip em caso de defeito, perda ou roubo, mas somente para quem possui um plano pós-pago ou controle (o pré-pago fica de fora).

O cliente deverá ligar para o número 1056 de qualquer telefone e a TIM irá fazer uma análise do problema. O chip será enviado ao endereço cadastrado para recebimento da fatura.

A cartilha ainda menciona que, nos casos de urgência, o cliente pode ir até uma farmácia, mercado ou banca de jornal e adquirir um chip pré-pago, para utilizar com um número novo até a chegada do SIM Card com o número original.

Enquanto isso, clientes de planos corporativos podem solicitar a reposição de chip através da plataforma Meu TIM.

Vivo

Procurada pelo Tecnoblog, a Vivo informou que disponibiliza o processo remoto de troca de chip para clientes de todos os planos. O cliente deverá entrar em contato com a central no número 1058 ou *8486, e o novo SIM Card será enviado através de parceiros logísticos que atuam em todo o Brasil.

A operadora esclarece que os prazos de entrega variam conforme a região. Assim que o cliente receber o novo chip, ele deverá retornar o contato com a central de atendimento para efetuar o procedimento final de ativação.

Oi

O Tecnoblog entrou em contato com a Oi, e a operadora informou que irá enviar um novo chip em caso de furto, roubo ou defeito para os usuários que precisarem. Para isso, o cliente deve entrar em contato com a central pelo número 1057 de qualquer número e solicitar o envio.

Por razões de segurança e para evitar fraudes, o atendente irá solicitar ao cliente para acessar o app Minha Oi. Lá, será necessário enviar uma selfie com o documento de identidade, a fim de confirmar a autenticidade do pedido.

A Oi não esclareceu se esse serviço está limitado para planos específicos, tal como fez a TIM. Questionamos a operadora sobre isso, mas não recebemos resposta.

Atualização às 19:10: inclusão das informações da Claro

Lucas Braga

Autor especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque