Threads deve lançar botão para editar posts em breve

Ferramenta permite alterar o que foi escrito nos primeiros cinco minutos após a publicação. No Twitter/X, este recurso é exclusivo para quem paga.

Giovanni Santa Rosa
Por
Mão segura celular. Nele está a marca do aplicativo Threads.
Threads é a nova rede social do Instagram (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Na luta para segurar os usuários que embarcaram na rede, o Threads deve ganhar mais um recurso em breve: um botão para editar threads, como são chamadas as publicações da plataforma de texto da Meta.

A descoberta foi feita pelo desenvolvedor Alessandro Paluzzi, que já trabalhou no Twitter (agora chamado X). O botão para editar threads permite alterar o texto nos primeiros cinco minutos após a publicação.

O X (ou Twitter, se você prefere o nome antigo) conta com um botão de editar, mas ele é exclusivo para assinantes do X Premium (antigo Twitter Blue). Por lá, é possível alterar o texto de uma publicação até cinco vezes, nos primeiros 30 minutos que ela estiver no ar.

Facebook e Instagram, por outro lado, deixam editar posts há anos, em um recurso disponível para todos os usuários. No caso do Instagram, a imagem não pode ser trocada, mas a legenda, as pessoas marcadas e o texto alternativo, sim.

Mesmo o WhatsApp, que também é da Meta, ganhou recentemente a função de alterar mensagens já enviadas.

O botão de editar no Threads está longe de ser uma surpresa. Logo na primeira semana da rede social, Adam Mosseri, CEO do Instagram, já havia mencionado essa ferramenta em uma lista de possíveis futuros recursos para a plataforma.

Threads continua apostando em recursos

O Threads foi lançado nas primeiras semanas de julho de 2023, com sucesso estrondoso. O app bateu a marca de 100 milhões de usuários em cinco dias, quebrando o recorde do ChatGPT, que precisou de dois meses para conseguir esta mesma quantia de pessoas.

A Meta tentou aproveitar a crise de popularidade do X e apressou o lançamento — faltavam vários recursos simples, como interface web e timeline cronológica sem sugestões de posts.

A empresa está correndo atrás do prejuízo para acrescentar o que estava faltando. Aos poucos, o Threads ganhou acesso pelo navegador, uma linha do tempo mais “pura” e uma integração maior com sua rede-mãe, o Instagram, entre outros.

A pressa também se justifica pelo péssimo desempenho após o lançamento: o número de usuários ativos caiu 79% em apenas um mês, e mesmo a versão web teve pouco impacto para reverter o quadro.

Com informações: The Verge

Relacionados